Estiagem: Emater aponta perdas de até 40% na agricultura e pecuária em São Jerônimo

Levantamento foi apresentado nesta segunda-feira e visa agilizar a homologação do decreto de emergência

Por Portal de Notícias 13/01/2020 - 16:17 hs
Foto: Ascom / Pref. São Jerônimo
Estiagem: Emater aponta perdas de até 40% na agricultura e pecuária em São Jerônimo
Levantamento foi apresentado nesta segunda e visa agilizar a homologação do decreto de emergência

A coordenadora da Defesa Civil do Município de São Jerônimo, Leni Leal de Almeida, realizou nesta segunda-feira (13), no salão nobre Benito Garcia da Câmara Municipal de Vereadores, uma reunião com a Secretaria Municipal de Agricultura, Conderpa, Sindicato Rural, Emater, produtores rurais e representantes de agências bancárias, para buscar auxílio na homologação do decreto de emergência do município, junto aos governos federal e estadual.
São Jerônimo está entre os municípios que sofrem com a estiagem que assola o estado do Rio Grande do Sul nos últimos dias. Segundo relatório da Emater entregue à Defesa Civil, foram feitas visitas técnicas nas propriedades do interior para o levantamento das perdas.
-------------
LEIA TAMBÉM
Governador convoca equipes para discutir providências em relação à estiagem
Agricultura cria grupo para acompanhar efeitos da estiagem no RS
Estiagem: Barão do Triunfo decreta situação de emergência
Minas do Leão vai decretar emergência em função da estiagem
Estiagem: São Jerônimo decreta situação de emergência
------------
Na pecuária, a atividade mais atingida foi a bovinocultura de corte. As pastagens naturais e cultivadas tiveram seu crescimento vegetativo prejudicado, tendo uma perda estimada de 20%. Na agricultura, as principais culturas atingidas foram melancia, milho, feijão, soja, fumo, arroz e hortaliças. A perda estimada pela Emater gira em torno de 5% a 40%: arroz irrigado (5%), feijão (40%), fumo (35%), melancia (30%), milho (40%), soja (15%).
Segundo a Emater, as informações levam em consideração a produção total do município por atividade, segundo previsões iniciais e a perda estimada após a ocorrência dos prejuízos.
A coordenadora da Defesa Civil solicitou aos presidentes de associações de produtores um relatório das propriedades rurais atingidas até o próximo dia 17, a fim de incorporar aos processo de homologação do decreto de emergência.