BNDES aprova empréstimo de R$ 1,76 bilhão para linha de transmissão no RS

Consórcio Chimarrão anunciou que antecipará a implantação para este ano e devera gerar 6 mil empregos diretos

Por Marcos Essvein 09/10/2019 - 15:58 hs
Foto: Agência Brasil
BNDES aprova empréstimo de R$ 1,76 bilhão para linha de transmissão no RS
Projeto de escoamento terá investimento total de R$ 2,24 bilhões

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta quarta-feira (9) a aprovação de um empréstimo de R$ 1,76 bilhão para a Chimarrão Transmissora de Energia, concessionária da linha de transmissão de 1,2 mil quilômetros que escoará a produção de parques de geração de energia eólica no Rio Grande do Sul.

A Chimarrão Transmissora de Energia é uma sociedade da Cymi Construções e Participações, do grupo espanhol ACS, e do fundo de investimentos em participações Brasil Energia, do grupo canadense Brookfield, informou o BNDES. A concessão foi obtida em leilão de dezembro de 2018. Na semana passada, o grupo anunciou que antecipará a implantação para este ano ainda.
-------------
LEIA TAMBÉM
Obras de redes de energia que passarão pela região devem geram 6 mil empregos
-------------
O investimento total do projeto é de R$ 2,24 bilhões, segundo o BNDES. Os 1,2 mil quilômetros da linha de transmissão cruzarão 43 municípios gaúchos, escoando 6.475 megawatts (MW), suficientes para abastecer aproximadamente 12 milhões de famílias.
Durante as obras deverão ser gerados cerca de seis mil empregos diretos. Os municípios abrangidos são Candiota, Pinheiro Machado, Piratini, Canguçu, Amaral Ferrador, Dom Feliciano, São Jerônimo, Camaquã, Cerro Grande do Sul, Barão do Triunfo, Sertão Santana, Mariana Pimentel, Guaíba, Eldorado do Sul, Dois Irmãos, Ivoti, Lindolfo Collor, Capela de Santana, Montenegro, Portão, São Sebastião do Caí, Araricá, Gravataí, Nova Hartz, Novo Hamburgo, Sapiranga, Charqueadas, Triunfo, Nova Santa Rita, Rio Grande, Capão do Leão, Pelotas, Turuçu, São Lourenço do Sul, Cristal, Camaquã, Sentinela do Sul, Arroio dos Ratos, Santa Vitória do Palmar, Rio Grande, Capão do Leão, Arroio Grande, Guaíba e Porto Alegre.
O financiamento do BNDES foi estruturado com prazo de 24 anos, incluindo carência. Serão financiadas as obras civis e a aquisição de materiais e equipamentos nacionais necessários para a implantação do empreendimento.