Triunfo: Orison protocola pedido de cassação do vereador Nelson Aguilheiro

Vice-prefeito cassado alega que o vereador não poderia ter votado no processo de impeachment por estar envolvido no processo

Por Portal de Notícias 21/05/2019 - 17:01 hs
Foto: TV Polo / Divulgação
Triunfo: Orison protocola pedido de cassação do vereador Nelson Aguilheiro
Orison protocolou pedido de cassação do vereador Nelson Aguilheiro

Na tarde de segunda-feira (20), o ex-vice-prefeito de Triunfo, Orison Donini Cezar Júnior, protocolou na Câmara de Vereadores o pedido de cassação do vereador Nelson Aguilheiro (Gago, PDT).

Na madrugada do dia 26 para o dia 27 de abril, ocorreu a cassação dos mandatos do prefeito Valdair Gabriel Kuhn e do vice em uma votação por nove a dois. Um dos vereadores que votou a favor da cassação foi Nelson Aguilheiro.
O advogado de defesa de Orison, Jader Marques, anunciou durante a sua sustentação oral no dia da votação do impeachment, que o fato do vereador Nelson também ser réu no processo que Orison repondeu, o impediria de votar para a cassação do mandato do prefeito e vice. Na ocasião o mesmo se declarou inocente e apto para dar o seu voto, e votou pela cassação.

LEIA TAMBÉM
Câmara cassa mandatos do prefeito e do vice de Triunfo
Eleição indireta para prefeito de Triunfo terá chapa única

O pedido protocolado na segunda-feira se baseia no fato de o vereador responde ao mesmo processo que o vice e ter votado a favor da cassação dos outros envolvidos.
- Agora ele está na condição de candidato a vice-prefeito, ou seja, ele vota contra mim, respondendo ao mesmo processo que eu, para assumir o meu cargo. Eu estou aqui cumprindo a promessa que meu advogado fez na tribuna, de protocolar a cassação deste vereador. Ele não tem legitimidade moral e nem jurídica para estar onde está. Foi o que meu advogado disse: se cassarem o mandato do vice-prefeito, também terão que cassar Nelson Aguilheiro. E é isto que queremos ver a Câmara de Vereadores fazer, é isto que a nossa comunidade exige - afirmou Orison.
A votação pela aceitação ou não do pedido e o prosseguimento do processo de cassação ocorre na sessão da Câmara desta quinta-feira (23). Na segunda-feira (20), não houve sessão.

Com informações da TV Polo