Comissão do Arroz da Farsul debate propostas de renegociações de dívidas

O encontro serviu para discutir vantagens e desvantagens dos acordos

Por Portal de Notícias 22/10/2019 - 11:25 hs
Foto: Banco de Imagens / Conexão Rural
Comissão do Arroz da Farsul debate propostas de renegociações de dívidas
Francisco Schardong

A Comissão do Arroz da Farsul esteve reunida pela quinta vez desde sua reinstalação realizada em maio deste ano. O encontro aconteceu na quinta-feira (17/10), na sede da Federação. O debate foi baseado no endividamento dos produtores e as opções disponíveis para a renegociação desses valores.

Foram apontadas as vantagens e desvantagens da proposta feita pelo Governo Federal. Do R$ 1 bilhão disponibilizado para a renegociação, metade é oriunda da Poupança Rural e a outra do BNDES. O coordenador da Comissão, Francisco Schardong, chama a atenção para o fato desses valores não serem destinados exclusivamente para os arrozeiros, mas a todos os produtores do país.
Schardong também ressalta que a proposta com recursos do BNDES já estava disponível anteriormente, mas sem atrair as instituições financeiras que a consideram desvantajosa. Outro ponto destacado pelo coordenador é o trabalho que a Farsul vem fazendo na construção de uma solução para o problema.
- Já fizemos três propostas diferentes para colaborar na busca por uma solução. O que veio não é o que trabalhamos ou o melhor caminho. Mas, apontamos os pontos fortes e fracos para que os produtores façam as suas escolhas - explica.

RENEGOCIAÇÃO COM O BANCO DO BRASIL
 
A reunião também serviu para reforçar que aqueles produtores que possuem dívidas com o Banco do Brasil que procurem sua agência até o fim do mês para a renegociação. O banco está oferecendo condições especiais para um acordo. Para aqueles os casos que se encontram na Gecor - Gerência de Cobrança e Recuperação de Crédito, o indicado é seguir o calendário do mutirão que a instituição está realizando em outubro.