Julgamento do processo de impeachment prefeito de Arroio dos Ratos acontecerá no CTG Tropilha Crioula

Sessão foi transferida devido a falta de espaço para acomodar a população na Câmara de Vereadores

Por Portal de Notícias 26/07/2019 - 11:40 hs
Foto: Meta News / Divulgação
Julgamento do processo de impeachment prefeito de Arroio dos Ratos acontecerá no CTG Tropilha Crioula
Apoiadores do prefeito fazem protesto em frente à Câmara

Em reunião realizada entre vereadores e o prefeito de Arroio dos Ratos, foi defina a transferência da sessão de julgamento do processo de impeachment do prefeito para as 13h desta sexta-feira, no CTG Tropilha Crioula, no Centro da cidade. A transferência ocorreu pela falta de espaço para acomodar a população no plenário da Câmara de Vereadores.

A sessão promete ser tensa e a Brigada Militar enviou reforços para o Município. Nesta manhã, manifestantes que apoiam o prefeito Luciano Rocha realizaram protesto em frente à Câmara. Eles usavam medalhas no pescoço em protesto contra a vereadora Rejane Webster, que assumiu uma cadeira na Casa Legislativa, após o pedido de licença do vereador Fernando Fantin. Rejane e considerada uma das mentoras do pedido de impeachment do prefeito e foi chamada de “medalhista” pelos manifestantes porque em seu mandato anterior de vereadora ela teria ido até Minas Gerais, com recursos públicos, e pago para receber uma medalha do Instituto Tiradentes como vereadora destaque. O Instituto Tiradentes foi alvo de uma denúncia do programa Fantástico da Rede Globo, sobre o uso de dinheiro público para compra de medalhas e prêmios de destaques para vereadores.

LEIA TAMBÉM
Arroio dos Ratos: saiba por que prefeito e vice podem perder o mandato
Impeachment do prefeito e vice de Arroio dos Ratos será julgado nesta sexta


ACUSAÇÕES

O prefeito Luciano Leites é acusado de ter se apropriado de dinheiro público, mediante dois depósitos em sua própria conta corrente, nos valores de R$ 6.647,26 e R$ 8.423,78; e fraude em licitação por ter se utilizado de um decreto de calamidade pública para contratar sem licitação uma empresa prestadora de serviços de atendimento de urgência na atenção básica e nível básico ambulatorial. Já o vice-prefeito, Olavo José Trasel, é acusado de determinar o pagamento de R$ 7.909,74 pelo conserto de uma máquina da Prefeitura que não foi realizado.
O prefeito nega todas as acusações e afirma que mandou investigar todas as irregularidades constatadas na Prefeitura. Uma servidora acusada de ser a responsável pelos desvios de recursos foi afastada.

Com informações do Meta News