Prefeitura de Triunfo retoma projeto de implantação do Centro de Educação Ambiental Municipal

CEAMB pode utilizar recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente e emenda parlamentar impositiva

Por Portal de Notícias 09/12/2019 - 15:05 hs
Foto: Ascom / Pref. Triunfo
Prefeitura de Triunfo retoma projeto de implantação do Centro de Educação Ambiental Municipal
Projeto elaborado em 2011 foi retomado neste ano

Na semana passada, a Prefeitura de Triunfo anunciou a retomada do projeto de implantação do Centro de Educação Ambiental (CEAMB), com recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente e de uma emenda parlamentar impositiva.

O projeto foi elaborado pelos técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente em 2011, época em que foi aprovada pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CODEMA) a utilização de verba do Fundo Municipal de Meio Ambiente para aquisição de equipamentos e mobiliários. Porém, o Centro não tinha um espaço físico definido pelo Município para implantação.
Em 2019, o projeto foi repensado para aproveitar um espaço no km 1 da Rodovia TF-10, próximo ao Viveiro Municipal. O local deverá contemplar atividades ao ar livre, como trilhas ecológicas, utilizando uma área de 7 mil metros quadrados, onde já funcionou o aterro municipal de resíduos sólidos de construção civil, que será recuperada. Para o prédio, está prevista uma construção térrea de alvenaria com banheiros, cozinha, auditório e salas.
Os recursos para implantação do CEAMB serão provenientes do Fundo Municipal do Meio Ambiente, do orçamento geral do município e de uma emenda impositiva de R$ 30 mil do gabinete do vereador Marco Aurélio da Silva (Marquinhos).
O CEAMB visa a criação de um espaço permanente para que possam ser desenvolvidas diversas atividades de educação ambiental, atendendo e beneficiando, de forma contínua, diferentes segmentos da população de Triunfo e demais municípios da região que visem aprimorar a sustentabilidade ambiental. No CEAMB poderão ser desenvolvidas atividades como visitações com exibição de vídeos e palestras educativas, exposições, oficinas de processos de compostagem, oficinas de separação e reciclagem de materiais, demonstração de funcionamento da horta orgânica, cultivo e informações de uso de plantas medicinais, visitas ao viveiro municipal, promoção de excursões e outras.