Charqueadas: mais de 5,7 mil eleitores não fizeram o cadastramento biométrico

Prazo encerrou na quarta-feira, mas ainda há tempo para evitar o cancelamento do título de eleitor

Por Portal de Notícias 12/09/2019 - 10:25 hs
Foto: Banco de Imagens
Charqueadas: mais de 5,7 mil eleitores não fizeram o cadastramento biométrico
Cancelamento do título de eleitor não é automático

Encerrou na quarta-feira (11) o prazo para o cadastramento biométrico obrigatório do eleitorado de Charqueadas, iniciado em 11 de março. Dos 25.138 eleitores, um total de 19.433 compareceu ao Cartório Eleitoral, atingindo o percentual de 77,31%, um pouco abaixo da meta da Justiça Eleitoral, que é de 80%. Estes são dados oficiais do TRE/RS, no entanto, os números finais só serão conhecidos após a finalização do processo e o fechamento do cadastro, em abril de 2020.

AINDA HÁ TEMPO

O chefe do Cartório Eleitoral, Britto esclarece que os 5.705 eleitores que perderam o prazo devem procurar o Cartório durante o mês de outubro. Segundo ele, o cancelamento do título não é automático: ainda será montado o processo com a lista dos eleitores faltantes e encaminhada ao TRE/RS para que sejam tomadas as medidas necessárias, o que demanda algum tempo.
Portanto, mesmo após o término do prazo, ainda é possível fazer o cadastramento biométrico antes que o documento seja cancelado em definitivo. Mas é importante que o eleitor obrigado a votar compareça ao Cartório com a maior brevidade possível, a partir de outubro.
É importante fazer o agendamento pelo site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RS). Para o mês de setembro, mais de mil eleitores já marcaram horário e não existem mais vagas. É necessário aguardar a abertura da agenda de outubro.
AGENDAMENTOS INDEVIDOS – Por conta de uma falha do sistema do TRE/RS, foram abertos agendamentos indevidos para os finais de semana dos dias 21, 22, 28 e29 de setembro. Britto alerta que quem agendou atendimento para estas datas deve fazer novo agendamento.

VOCÊ PRECISA SABER

HORÁRIO DE ATENDIMENTO
O horário de atendimento co Cartório Eleitoral é entre 11h e 18h, de segunda a sexta-feira. O Cartório fica na Rua Ramiro Barcelos, 403 – fundos do banco do Sicredi de São Jerônimo.

DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA
- Um documento de identidade com foto (pode ser Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, Carteira Funcional, Passaporte). A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vale para o cadastramento biométrico, mas não vale para fazer o título pela primeira vez porque não tem a cidade de nascimento;
- Um comprovante de residência (pode ser conta de luz, conta de água, contrato/recibo de aluguel, conta telefônica, carnê no IPTU, fatura de cartão de crédito) atualizado, devendo ter sido emitido há no máximo três meses;
- Título de eleitor e CPF (opcionais).

PAGAMENTO DE MULTAS
Para quem tiver alguma pendência eleitoral e precisar pagar multa, a sugestão é que consulte sua situação no site do Tribunal Regional Eleitoral, emita a guia e já leve paga no momento do cadastramento biométrico. Quem não levar a guia paga, terá que fazer o pagamento no Banco do Brasil e retornar para continuar o atendimento.

ACAMPAMENTO FARROUPILHA
Pela primeira vez, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) atende, em apenas um local, eleitores de todo o estado. O serviço é oferecido em um piquete no Acampamento Farroupilha, em Porto Alegre. O evento visa a atender eleitores de qualquer município gaúcho, das 11h às 18h. No local, é possível emitir títulos de eleitor, cadastrar biometria e receber outras informações sobre a Instituição. O piquete da Justiça Eleitoral se localiza no Parque Harmonia, no lote D001, junto ao Piquete Fazendinha.

QUEM JÁ FEZ A BIOMETRIA
O eleitor que por algum motivo já fez o título de eleitor com o cadastramento biométrico não precisa fazer novamente. Assim, quem tiver a inscrição “IDENTIFICAÇÃO BIOMÉTRIA” no canto superior direito do documento está dispensado.

O QUE ACONTECE COM QUEM SE NÃO SE CADASTRAR
O eleitor que não fizer o cadastramento biométrico terá o título cancelado e o CPF bloqueado, sendo impedido de votar, além de outras sanções. Por exemplo, quem passou em concurso público ou obteve vaga em universidade federal, não pode ser chamado porque está em dívida com a Justiça Eleitoral. Também pode ser trancada a emissão de passaporte,liberação de financiamento habitacional, carteira de identidade, pagamento de aposentadoria e outros benefícios federais, como o bolsa família.