Adutora de água entre Charqueadas e São Jerônimo é uma das 49 obras de saneamento paradas no estado

Empreendimentos somam R$ 576,8 milhões em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)

Por Portal de Notícias 11/09/2019 - 09:52 hs
Foto: Banco de Imagens / 2018
Adutora de água entre Charqueadas e São Jerônimo é uma das 49 obras de saneamento paradas no estado
Canos estão depositados em São Jerônimo

Levantamento mostra que o Rio Grande do Sul tem 49 obras de saneamento paradas. O total foi constatado em pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O dado integra estudo maior da CNI divulgado nesta terça-feira (10), feito com base em informações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que trata da concorrência do setor entre empresas públicas e privadas.

Quase 60% das obras de infraestrutura paralisadas no país são de saneamento básico - 429 das 718. Os motivos vão de motivos técnicos, passando por contendas judiciais, corte de verbas e abandono pelas empresas contratadas.
No Estado, são obras que, somadas, chegam a R$ 576,8 milhões, com execuções que variam de 1% a 97%. Entre elas, está a obra de ampliação do sistema de abastecimento de água de Charqueadas e São Jerônimo, cujo investimento chega a R$ 15,4milhões, e está com 35,11% de execução. As obras da nova adutora, projetada para substituir a antiga, que apresenta constantes rompimentos, estão paralisadas há mais de três anos. O projeto inicial precisou ser readequado para que a instalação dos dutos ocorra no lado direito da rodovia ERS-401, no sentido São Jerônimo-Charqueadas. Isto foi necessário porque as obras de colocação dos canos junto à adutora antiga, que está à esquerda da rodovia, poderiam provocar novos rompimentos e deixar a população mais tempo sem abastecimento. Além disso, houve problemas com a empresa contratada e uma nova licitação precisará ser aberta para a realização das obras. A última previsão era de que o processo licitatório fosse aberto no final do ano passado.
A tabela divulgada pela CNI com os dados regionais não especifica quais e onde ficam todas as obras, que estão sob a responsabilidade de execução pelos ministérios da Saúde e do Desenvolvimento Regional.

Com informações de GaúchaZH