Produção de peixes em aquaponia de Triunfo recebe empresas alemãs

Empresários foram conhecer como a aquaponia integra a produção de peixes agregada com o cultivo hidropônico

Por Portal de Notícias 21/05/2019 - 16:26 hs
Foto: Divulgação
Produção de peixes em aquaponia de Triunfo recebe empresas alemãs
Empresários triunfenses e alemães

Na última sexta-feira (17), a AQP Brasil – Aquaponia, Aquacultura e Meio Ambiente, localizada em Triunfo (RS), recebeu alemães que vieram conhecer como a aquaponia integra a produção de peixes confinados em um sistema de filtragem com recirculação de água, agregado a um cultivo hidropônico, ou seja, sem a presença de solo. São eles Olaf Griebenow, gerente de projetos da ROSOMA GmbH, especializada em sistemas automatizados de processamento de alimentos, e Silvia Kohlmann, fundadora da empresa de projetos Envitecpro GmbH, que atua em projetos internacionais na área das tecnologias ambientais focada em inovação e sustentabilidade. Ambos foram recebidos pelos diretores e colaboradores da AQP Brasil Pedro Henrique Salomão, Fagner Tafarel Campos de Sá, Henrique dos Santos Dalanhol e Heverton Luiz Morais de Souza.
A organizadora da visita, gestora de projetos e captação de recursos do Projeto Rosoma no Brasil, Dra. Maria Elisabete Haase-Möllmann, expõe que Griebenow e Silvia estão Brasil para participar do Simpósio Sul-brasileiro Estratégias de Sustentabilidade no Processamento de Pescado que se realiza nos dias 21 e 22 de maio, na Universidade FEEVALE, em Novo Hamburgo e vem a Triunfo para ver de perto projetos locais.

Tafarel da AQB Brasil explicou aos visitantes que aquaponia é um sistema de produção de alimentos que combina a aquacultura (produção de organismos aquáticos) com a hidroponia, em um ambiente com recirculação de água. A aquaponia, segundo ele, é uma tecnologia difundida em países da Comunidade Europeia, Austrália, México e Ásia Oriental, para a produção de alimentos que pode ser operado desde pequena escala a escala industrial e outras mais, com benefícios ambientais e sociais. Entre as vantagens do sistema, Tafarel destacou tratar-se de um sistema fechado de recirculação que simula acontecimentos naturais e seus módulos dependem, na essência, do equilíbrio entre os três elementos que compõem o sistema, sendo eles as plantas, os peixes e os microrganismos. Em resumo, disse ele, a água do sistema de aquacultura contem resíduos tóxicos excretados pelos peixes que serão convertidos pelos microrganismos em adubo para as plantas.
- Após a remoção dos fertilizantes pelas plantas, principalmente a carga de nitrogênio, a água retornará ao tanque de peixes livre dos elementos tóxicos - disse.
A ROSOMA GmbH faz parte do grupo IMGmbH, fornecedora mundial de sistemas complexos e tecnologia de logística para construção naval, metal-mecânica e energia eólica, sendo que Griebenow atua na cidade de Rostock, a mesma onde trabalha Silvia. A AQP Brasil fica na BR 386 KM 407, Benfica, em Triunfo.
O Simpósio vai tratar de Segurança alimentar, emprego e desenvolvimento econômico é organizado pela FEEVALE, PUCRS e Secretária de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, com apoio do Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul (BRDE). As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no link, em que também consta a programação completa.

SAIBA MAIS SOBRE O SIMPÓSIO

São esperados cerca de 300 participantes de inúmeras cidades gaúchas, oriundos de prefeituras, cooperativas, associações e sindicatos da área, agricultura familiar, pescadores, empresas da cadeia produtiva de pescado e frutos do mar incluindo empresas de equipamentos, produtores de ração, consultoria em gestão, empresas de processamento de pescado, produtores de alevinos e juvenis, produtores rurais (aquicultura em tanques rede, tanques escavados, sistemas recirculantes e aquaponia), empresas de logística e da cadeia do frio, varejistas e atacadistas, além de secretarias e órgãos governamentais envolvidos com pescado.
Com apoio do BRDE, que apresenta possibilidades de fomento do pescado no Estado, o Simpósio tem o propósito de levantar táticas para tal com base em discussões de quatro grupos temáticos denominados 1) produção (tanques-rede, tanques-escavados, sistemas intensivos de aquicultura recirculantes (RAS) e aquaponia (AQP), ração, alevinos e juvenis), 2) processamento e resíduos, 3) armazenamento e logística, e 4) qualidade e segurança alimentar; as quais serão sistematizadas por especialistas em inovação de alimentos da PUCRS, prof. Dr. Marcus Seferin, em gestão de projetos e captação de recursos do Projeto Rosoma , Dra. Maria Elisabete Haase-Möllmann, em veterinária animal da FEEVALE, prof. Dr. Fernando Spilki , e da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), Lissandra Souto Cavalli, com o objetivo de subsidiar análises de oportunidades e ameaças a serem trabalhadas posteriormente pelo Conselho Gaúcho de Aquicultura e Pesca Sustentáveis (Congapes), cujo secretário-executivo é Ricardo Núncio.
O Simpósio inspira estratégias de sustentabilidade no processamento de pescado no Estado a partir da Alemanha, onde se localizam alguns dos principais fornecedores de tecnologia de processamento de peixe e alimentos do mundo, com experiências em  potenciais de produtos para o mercado consumidor, como enlatados (empresa Rosoma) e  de projetos internacionais como chance para desenvolvimento econômico (empresa envitecpro). Também do Peru, que como o Brasil, está entre os maiores países pesqueiros do mundo, onde há experiências em segurança alimentar e automatização como possível solução (PUCPeru) e do Tocantins,  que possui entreposto móvel de pescado validado pela EMBRAPA Aquicultura e Pesca.
O evento será em português e espanhol (esse para as palestras de estrangeiros).

Na imagem em destaque: Pedro Henrique Salomão (AQP Brasil), Silvia Kohlmann (envitecpro GmbH), Olaf Griebenow (ROSOMA GmbH), Fagner Tafarel Campos de Sá, Henrique dos Santos Dalanhol e Heverton Luiz Morais de Souza (AQP Brasil)

As informações são do portal O Triunfense