Estudantes do IFSul Charqueadas promovem evento em protesto contra cortes no orçamento

IFSul em Ação acontece no domingo a próxima semana, no Parcão

Por Portal de Notícias 09/05/2019 - 17:19 hs
Foto: Divulgação
Estudantes do IFSul Charqueadas promovem evento em protesto contra cortes no orçamento
Estudantes vem realizando manifestações durante toda a semana

Marcos Essvein

A partir das 14h30 do domingo da próxima semana, dia 19 de maio, estudantes do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) Charqueadas promovem o evento IFSul em Ação, em protesto contra os cortes no orçamento anunciados pelo governo Jair Bolsonaro no último dia 29 de abril. Os cortes podem inviabilizar as atividades das instituições d ensino federais.
O evento acontece no Parque Adhemar de Faria (Parcão), em Charqueadas, e contará com mostra de projetos dos alunos do câmpus, atividades esportivas, artísticas e apresentações musicais. Também acontecem debates com população sobre o tema. Um evento foi criado no Facebook para divulgar a ação (clique aqui).
Durante esta semana e até o dia 15, estudantes de institutos e universidades federais vêm realizando diversos protestos, tanto presenciais quanto pelas redes sociais. Um paralisação nacional está marcada para a próxima quarta-feira (15).

LEIA TAMBÉM

Corte de mais de 37% no orçamento pode inviabilizar atividades do IFSul
Universidades e institutos federais protestam contra cortes no orçamento

OS CORTES

Após o Ministério da Educação (MEC) ter anunciado um corte de 30%
nos repasses a universidades e institutos federais de educação, o reitor do Instituto Federal Sul-rio-grandense, Flávio Luis Barbosa Nunes, emitiu uma nota alertando que terá dificuldades para manter as atividades dos 14 câmpus, incluindo o de Charqueadas, em função da indisponibilidade de recursos.
O orçamento de custeio do IFSul previsto para 2019 em todos os 14 câmpus e Reitoria era de R$ 43.735.348,00. O valor bloqueado foi de R$ 16.225.813,00, ou seja, 37,1% de corte. O orçamento de investimento previsto era de R$ 6.076.545,00, e teve bloqueados R$ 3.792.531,00, ou seja, 62,4% de corte.

MINISTRO NEGA CORTES

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, negou na terça-feira (7) que tenha havido cortes na verba das universidades federais. Segundo ele, o que houve foi um contingenciamento.
- Não houve corte, não há corte. Há um contingenciamento. Se a economia tiver um crescimento com a aprovação da nova Previdência, e eu acredito nisso, isso vai retomar a economia. Retomando a dinâmica, aumenta a arrecadação e descontigencia - garantiu ao ser questionado na Comissão e Educação do Senado sobre o anúncio feito na semana passada de bloqueio de 30% da verba de instituições federais de ensino superior.