Reitor da Ulbra garante que aulas seguirão normais após pedido de recuperação judicial

Com dívida bilionária, universidade entrou com pedido de recuperação judicial

Por Portal de Notícias 07/05/2019 - 19:11 hs
Foto: Banco de Dados
Reitor da Ulbra garante que aulas seguirão normais após pedido de recuperação judicial
Câmpus da Ulbra em São Jerônimo

De acordo com Ricardo Willy Rieth, reitor da Ulbra, o pedido de recuperação judicial da Universidade não trará mudanças na rotina dos 42,8 mil acadêmicos, 25 mil no Rio Grande do Sul. A Associação Educacional Luterana do Brasil (Aelbra) entrou com o pedido na noite de ontem.
Em nota divulgada à imprensa, a Aelbra informou que o pedido de recuperação judicial "não interfere na rotina acadêmica nem nas atividades das escolas de Educação Básica. Todas as disciplinas previstas continuam ofertadas, os trabalhos acadêmicos e escolares seguem normalmente, assim como o calendário de aulas e demais atividades".

LEIA TAMBÉM:
Ulbra ingressa com pedido de recuperação judicial

Segundo Ricardo Willy Rieth, a vida segue normal. “ Estamos falando aqui do equacionamento de uma situação financeira, que não incide sobre o aspecto acadêmico. Seguimos com todos os nossos cursos regulares funcionando. A recuperação judicial vai permitir a criação de uma condição muito melhor para que possamos regularizar o salário de professores e funcionários. Isso vai certamente criar condições muito melhores para desenvolver nossa tarefa”, explicou em entrevista à Rádio Gaúcha na tarde de hoje (7).
Rieth explicou que
a universidade está em pleno processo de reestruturação pedagógica e curricular para se adaptar ao século 21. A aprendizagem, observou o reitor, acontece, cada vez mais, mediada pela tecnologia e alinhada com os mercados empreendedor e empresarial. “Uma universidade não pode ser meramente uma instituição certificadora. Tem que ser uma instituição que forma as pessoas nas competências que são necessárias e que o mercado exige. Temos 500 profissionais com mestrado e doutorado na Ulbra que estão desenvolvendo essa completa reestruturação, que coloca a universidade em um novo patamar”, disse.

Números da Ulbra

* A Rede Ulbra de Educação, com mais de cem anos de atuação na área de ensino, conta com unidades de Educação Básica e Ensino Superior. Há unidades presenciais em seis Estados e ensino a distância em todas as regiões do país.

* São 42,8 mil alunos em 92 cursos pelo Brasil. Destes, 25.068 (21.871 no Ensino Superior e 3.197 na Educação Básica) estão no Rio Grande do Sul.

* A rede tem 1.185 docentes e 2.794 funcionário administrativos, totalizando um quadro de 3.979 empregados.

* Câmpus universitários no Estado: Canoas, Cachoeira do Sul, Carazinho, Gravataí, Guaíba, Porto Alegre, Santa Maria, São Jerônimo e Torres.
* Escolas de Educação Básica no Estado: Colégio Cristo Redentor, Colégio São João, Escola Paz e Escola São Marcos (todos em Canoas), Colégio Martinho Lutero (Guaíba), Colégio São Lucas (Sapucaia do Sul), Colégio São Mateus (Cachoeirinha), Colégio São Pedro (Cachoeira do Sul) e Escola Especial Concórdia (Porto Alegre).

Com informações da GaúchaZH