Prevenção e tratamento especializado são as melhores ferramentas de controle da hipertensão

O problema é herdado dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, como os hábitos de vida

Por Portal de Notícias 26/04/2019 - 08:31 hs

Os perigos causados pela hipertensão arterial e as formas de tratamento da doença são lembrados pela Secretaria da Saúde (SES) no Dia Mundial de Combate à Hipertensão Arterial, 26 de abril. O alerta é necessário porque a hipertensão é um fator de risco para doenças cardiovasculares, como Acidente Vascular Cerebral (AVC), infarto do miocárdio, aneurisma arterial e insuficiência renal e cardíaca.
De acordo com a coordenadora de Atenção Básica da SES, Raíssa Barbieri, o diagnóstico e o primeiro atendimento devem ser realizados nas unidades básicas de saúde e nas unidades da Estratégia de Saúde da Família (ESF). Mas a continuidade do tratamento, que tem por objetivo a estabilização da hipertensão crônica, deve ocorrer na rede ambulatorial e na rede hospitalar especializada. Em casos graves, o primeiro atendimento é realizado em serviços de urgência e emergência.
Segundo a coordenadora, os serviços de atenção ambulatorial especializada e de atenção hospitalar destinados às pessoas com condições crônicas devem ser complementares e integrados à atenção primária.
- Para melhor resolutividade no tratamento, é necessário que a oferta de serviços especializados seja planejada a partir dos serviços da atenção básica - afirma.

PRESSÃO IDEAL

Conforme o Ministério da Saúde, a hipertensão arterial ou pressão alta é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias.
A pressão ideal é quando os valores das pressões máxima e mínima são, em média, 120/80 mmHg (ou 12 por 8). Quando os valores ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9), o coração precisa fazer um esforço maior do que o normal para que o sangue seja distribuído no corpo.
A doença pode ser prevenida com hábitos saudáveis e alimentação adequada. Para isso, quando ocorre a primeira detecção de pressão alterada, deve-se aderir ao tratamento, que inclui a redução de sódio e a prática de exercícios físicos.
O problema é herdado dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, como os hábitos de vida. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

DICAS DE PREVENÇÃO

> Manter o peso adequado, mudando hábitos alimentares, se necessário;
> Não abusar do sal, utilizando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;
> Praticar atividade física regular;
> Aproveitar momentos de lazer;
> Abandonar o fumo;
> Moderar o consumo de álcool;
> Evitar alimentos gordurosos;
> Controlar o diabetes;
> Manter uma alimentação saudável.