BR-290 é a terceira rodovia mais mortal do RS

Entre 2007 e 2018, foram quase 900 mortes em acidentes na rodovia

Por Portal de Notícias 23/04/2019 - 14:08 hs
Foto: Bando de Dados
BR-290 é a terceira rodovia mais mortal do RS
Quase 900 pessoas morreram em acidentes na rodovia nos últimos 12 anos

Levantamento do jornal Zero Hora apontou que de 2007 até 2018, 13.924 pessoas morreram em rodovias estaduais e federais no Rio Grande do Sul. Neste período, foram registradas 895 mortes na BR-290, a terceira rodovia mais mortal do estado gaúcho. As duas primeiras estradas no ranking foram a BR-386 (1.087 mortes) e a BR-116 (1.273 mortes).
Em 2018, entretanto, a BR-290 registrou 70 mortes em acidentes, número que colocou a rodovia na segunda posição de mortalidade, atrás apenas da BR-386, que teve 89 mortes. O Detran ainda não possui o balanço parcial deste ano. Segundo especialistas, fatores como má conservação e falta de policiamento influenciam na somatória. Ainda é possível citar, no caso da BR-290, o fato de a rodovia ter pista simples, normalmente com má conservação, o que agrava o risco de acidentes, em casos de imprudência.

DUPLICAÇÃO

A estrada tem 726 quilômetros que ligam o Litoral à Uruguaiana, onde se encontra o maior porto seco da América Latina. Estudos indicam a saturação do trânsito especialmente a partir de 2010. Na volta do feriadão de páscoa, por exemplo, condutores enfrentaram 60 quilômetros de congestionamento, principalmente entre Arroio dos Ratos e Eldorado do Sul.
As obras de duplicação de 115,7 quilômetros da rodovia, entre Eldorado do Sul e Pantano Grande, iniciaram há mais de quatro anos. O percentual de conclusão, no entanto, está apenas em 15%.
Segundo o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Delmar Pellegrini Filho, a expectativa é que o departamento tenha, em 2020, recursos suficientes para poder desenvolver os trabalhos necessários para a duplicação.
— É uma obra (que custa) em torno de R$700 milhões, e a gente tem aproximadamente um pouco mais de R$ 70 (milhões) e R$ 90 (milhões) investidos aí. Então nesses últimos anos se investiu muito pouco, e a prioridade do governo é concluir obras que já estão em andamento. Essa obra é uma obra que está no início — explicou.
Pellegrini afirmou ainda que, neste ano, a prioridade do Ministério do Transporte é a duplicação da BR-116 e a construção da Ponte do Guaíba. A previsão de conclusão da ponte é para o início de 2020, mas a BR-116 não deverá ser concluída no próximo ano.