Charqueadas: realizada audiência pública para apresentação do Estudo de Impacto Ambiental da Mina Guaíba

Copelmi apresentou o relatório de impactos da mina a ser aberta entre Charqueadas e Eldorado do Sul. Assentados protestaram contra a continuidade do projeto

Por Portal de Notícias 15/03/2019 - 09:59 hs
Foto: Marcos Essvein
Charqueadas: realizada audiência pública para apresentação do Estudo de Impacto Ambiental da Mina Guaíba
Comunidades lotaram o salão do Clube Tiradentes

Aconteceu na noite desta quinta-feira (14), no Clube Tiradentes, em Charqueadas, a audiência pública organizada pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam) sobre o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-RIMA) do projeto Mina Guaíba, a ser implantada pela Copelmi Mineração entre os municípios de Charqueadas e Eldorado do Sul (delimitada em amarelo no mapa abaixo).



Durante a audiência, a TetraTech – empresa contratada pela Copelmi - detalhou o Estudo de Impacto Socioambiental destacando seus pontos mais relevantes e a Copelmi apresentou o projeto Mina Guaíba, que
prevê a extração de carvão, cascalho e areia e que, se licenciado, será a maior mina de carvão do Brasil.
Foram detalhadas todas as fases do projeto, o processo de extração dos minerais, a destinação dos rejeitos, que retornarão para a cava, e os cuidados com o meio ambiente que a empresa precisará adotar. A Mina Guaíba não vai gerar passivo ambiental, não terá barragem de rejeitos, como a de Brumadinho, onde recentemente ocorreu o rompimento e o desaparecimento de dezenas de pessoas. Quando a mina se esgotar, em 2052, a área estará totalmente recuperada e própria para utilização na agricultura e pecuária, a exemplo do que ocorreu em uma mina na cidade de Butiá. A água utilizada no processamento dos minerais será reaproveitada no processo e parte dela será tratada e despejada no Rio Jacuí.

ASSENTADOS PROTESTAM