Hospital de São Jerônimo atende apenas casos de urgência

Centro de Especialidades fica fechado até março e os pacientes da atenção básica (verdes e azuis) não são mais atendidos devido ao atraso dos repasses do Governo do Estado e falta de auxílio dos municípios

Por Portal de Notícias 14/02/2019 - 14:50 hs
Foto: Banco de Dados
Hospital de São Jerônimo atende apenas casos de urgência
Somente casosde urgência são atendidos pela instiuição

O centro de Especialidades do Hospital de São Jerônimo (HSJ) cancelou todas as consultas e ficará de portas fechadas até o próximo dia 7 de março. Além disso, pacientes da atenção básica (de classificação verde e azul) também não são mais atendidos.
A decisão foi tomada devido ao atraso nos repasses de recursos do Governo do Estado, que já chega a quatro meses e o valor supera os R$ 3,6 milhões. O HSJ não tem dinheiro para pagar os médicos, que deixaram de prestar os serviços. A folha salarial dos funcionários de janeiro foi paga com recursos repassados pela AFPERGS.

Leia também:
Funcionários do Hospital São Jerônimo cobram salários atrasados
Canceladas consultas com especialistas no Hospital de São Jerônimo
Com déficit mensal de R$ 1,3 milhão, Hospital de São Jerônimo pode reduzir atendimentos

- Só estamos atendendo os casos de urgência. Mais nada – enfatiza o administrador do HSJ, João Batista Pozza.
De acordo com Pozza, o Estado sinalizou com a possibilidade de um empréstimo junto ao Banrisul para cobrir os recursos atrasados, referentes aos meses de setembro a dezembro. Há, ainda, a promessa de pagar em dia a partir do mês de janeiro. Mas até que haja uma definição, os atendimentos permanecem suspensos.

MOBILIZAÇÃO


Na manhã desta quarta-feira (14), aconteceu uma reunião (foto acima) entre Pozza; a diretora técnica do HSJ, Dr.ª Alexandra Daniel; a Drª Rosângela Dornelles; a assessora Jurídica do HSJ, Ritanara Ávila, e o presidente e a vice-presidente da Subseção de São Jerônimo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Endrigo Durgante Oliveira e Laura Miller.
Durgante colocou a instituição à disposição para prestar apoio ao HSJ e sugeriu criar uma Comissão de Saúde da OAB para atuar junto aos municípios da região. O objetivo é conscientizar sobre a necessidade de apoio financeiro ao HSJ e, ainda, fiscalizar a atuação dos municípios na Saúde Básica.
Durgante também mencionou solicitar uma reunião com a Secretaria Estadual de Saúde, com a presença da Presidência da Seccional da OAB do Rio Grande do Sul, a fim de saber quais as medidas estão sendo providenciadas para a manutenção e continuidade dos serviços do HSJ.
- Ficaram evidentes nossas dificuldades e a impossibilidade de continuarmos fazendo a saúde básica da região e serviços além do contratado – relata a Drª Alexandra Daniel.
Também deverá ser marcada uma reunião com o promotor de Justiça de São Jerônimo, Fernando Sgarbossa, para esclarecer sobre a situação do HSJ e próximas medidas a serem adotadas.
Também foi feito contato com o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (CREMERS) e com o médico conselheiro responsável pela região, a fim de marcar uma reunião no HSJ para explicar as dificuldades e solicitar apoio diante dos municípios, a partir do momento que não atenderemos mais casos relativos à saúde básica, ou seja, os pacientes verdes e azuis – revela a Dr.ª Alexandra Daniel.