Leite visita GM em Gravataí e confirma ações para permanência da fábrica

Por Portal de Notícias 08/02/2019 - 22:28 hs
Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini
Leite visita GM em Gravataí e confirma ações para permanência da fábrica
Mais de 3,5 milhões de veículos da marca já saíram da unidade em Gravataí desde 2000

Nos 18 anos em que está presente no Rio Grande do Sul, a fábrica da General Motors em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, montou mais de 3,5 milhões de veículos. A produção cresceu de 30 carros por hora, em 2000, para 66 unidades por hora em 2018, gerando 8 mil empregos diretos e indiretos. Além disso, 90% dos funcionários são gaúchos.
A fábrica da GM foi o destino do governador Eduardo Leite na manhã desta sexta-feira (8). Convidado para conhecer o complexo automotivo, Leite foi recebido pelo presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, pelo vice-presidente da GM Mercosul, Marcos Munhoz, e pelo diretor de produção da unidade gaúcha, Luis Mesa.

O governador fez um tour pela fábrica e teve oportunidade de acompanhar o processo de montagem dos veículos, desde a colocação do motor até os pneus. São produzidos em Gravataí os modelos Prisma e Onix, que é o carro mais vendido no Brasil.

- O que pude observar é a capacidade de trabalho, de empreendorismo e de inovação do povo gaúcho, algo que me entusiasma muito. O capital humano é o maior valor que um estado pode querer, e temos vocação e disposição para trabalhar e para empreender. Isso traz otimismo e confiança no futuro do RS - disse o governador.

Acompanhando a visita, o prefeito de Gravataí, Marco Alba, informou que a GM é responsável por 10% do PIB e representa 45% da arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do município.
Presente em cinco continentes, a marca mundial contabiliza cerca de 180 mil funcionários. A GM Mercosul é composta por fábricas em São José dos Campos (SP), São Caetano do Sul (SP), Mogi das Cruzes (SP), Joinville (SC), Gravataí e Rosário (Argentina).


INVESTIMENTOS NO ESTADO


No ano passado, a General Motors anunciou investimento de R$ 1,4 bilhão para a expansão da unidade gaúcha. O valor já começou a ser aplicado e seguirá até 2020. 

Contudo, a montadora anuncia que, nos últimos cinco anos, enfrenta dificuldades financeiras e, por conta disso, repensa a atuação no Brasil. Embora não dependa do governo, é de interesse do governador que a GM permaneça em Gravataí. “Estamos observando tudo o que está ao alcance do Estado, especialmente na Secretaria da Fazenda, para dar condições de manutenção e de ampliação da empresa do Rio Grande do Sul”, garantiu Leite.
Conforme o secretário da Fazenda, Marco Aurélio Cardoso, nesse contexto de busca por maior eficiência dos seus negócios no país, a GM abriu uma frente de discussão com o governo do Estado, visando a avaliação de alguns itens pontuais na área tributária e não tributária, que envolve também secretarias da área do desenvolvimento econômico. Essas questões pontuais estão sendo encaminhadas para avaliação com as áreas relacionadas aos temas propostos.

Ao acompanhar o funcionamento da empresa, desde as relações entre funcionários até o sistema de produção, o governador se mostrou confiante e seguro de que bons anúncios devem ser feitos no futuro, como o investimento lançado em 2018.
Integraram a comitiva do governador os secretários Marco Aurélio Cardoso (Fazenda), Dirceu Franciscon (Desenvolvimento Econômico e Turismo) e Paulo Morales (chefe de Gabinete).