Copelmi afirma que barragem em Butiá está segura

Mineradora garante que, em caso de acidente, os rejeitos não atingirão a população

Por Portal de Notícias 07/02/2019 - 18:51 hs
Foto: Google Maps / Reprodução
Copelmi afirma que barragem em Butiá está segura
Barragem está localizada na área de mineração da Copelmi

O desastre na barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, ocorrido no dia 25 de janeiro, levantou diversos questionamentos da população com relação à Barragem de Finos, localizada na Mina do Recreio, na área da empresa Copelmi, em Butiá. Entre eles, se ela corre risco de romper e, caso acontecesse, quais seriam os danos ambientais. Outra preocupação é o fato de existir bairros próximos à barragem, como é o caso do Bairro Charrua.

Daniel Almeida, prefeito de Butiá, e seu vice, Cadoda Santos, foram recebidos pela empresa, que prestou esclarecimentos na manhã desta quinta-feira (7).
Na ocasião o diretor da mineradora, Carlos Faria, informou aos líderes do Executivo que a empresa segue rigorosamente todos os procedimentos de segurança necessários para que não ocorra o rompimento e também, que a barragem passa por constantes manutenções.
Ainda conforme a explicação de Faria, atualmente há um volume de 2 milhões de metros cúbicos já sedimentados, o que significa que o material está sólido e que caso ocorra o rompimento, não existem riscos de residências serem atingidas, pois a distância que os rejeitos percorreriam é de, no máximo, 150 metros.

MEDIDAS DE SEGURANÇA

Outra medida de segurança adotada pela mineradora, segundo Faria, foi a construção de um dique que garantirá que o material permaneça na área da empresa em caso de desastre. A obra está em andamento e as instalações que estão abaixo da barragem serão recolocadas em um novo espaço, garantindo a segurança dos funcionários.
No dia 27 de dezembro do ano passado, a Copelmi fez uma simulação de emergência que contou com a presença da Defesa Civil do município. Na oportunidade, as ações executadas foram de evacuação e deslocamento aos pontos de encontro, com acionamento de sirenes de emergência.

VEREADORES NÃO PARTICIPARAM DA REUNIÃO

Os vereadores Joel Maraschin e Maurício Souza Pereira (Mauricinho) usaram suas páginas pessoais na rede social Facebook para se manifestar com relação ao assunto. Eles alegam que foram impedidos de participar da reunião sobre a real situação da barragem de rejeitos de carvão e que medidas já foram tomadas com relação aos fatos que preocupam a população.
Confira a nota de esclarecimento do vereador Maurício Pereira:
“Em nome do Poder Legislativo de Butiá, informo que estamos tomando as medidas cabíveis com relação aos fatos duvidosos por parte da nossa comunidade que trata da barragem pertencente à empresa COPELMI. Não participamos da reunião junto ao Executivo Municipal porque não recebemos o devido convite. Tenho certeza de que logo teremos informações precisas sobre o tema, as quais serão obtidas diretamente com a referida empresa”.