São Jerônimo: biólogo afirma que animal visto no Rio Jacuí é uma lontra

Vídeo publicado em redes sociais causou polêmica e preocupação nos últimos dias

Por Portal de Notícias 28/12/2018 - 21:16 hs
Foto: Reprodução / Internet
São Jerônimo: biólogo afirma que animal visto no Rio Jacuí é uma lontra
Animal foi visto nadando no Rio Jacuí, em São Jerônimo

Nesta semana, foi publicado nas redes sociais um vídeo de um animal nadando no Rio Jacuí, na região próxima à Praia do Encontro e ao camping, em São Jerônimo.

O autor da filmagem não menciona qual animal poderia ser, referindo-se a ele apenas como “bichinho”. No entanto, o vídeo (veja abaixo) foi compartilhado diversas vezes no Facebook e WhatsApp identificando o animal ora como uma cobra sucuri, ora como uma jiboia.
De acordo com o biólogo Jonas dos Santos, ex-integrante do Batalhão Ambiental da Brigada Militar de São Jerônimo, o animal é uma lontra.
- Discutimos isso hoje em um grupo dos biólogos e parece ser uma lontra pela movimentação na água. O rastro que fica é da onda na água, ela se locomove bem na superfície – diz o biólogo.
Santos descarta a possibilidade de tratar-se de uma cobra porque não tem nada no vídeo para que se possa fazer tal afirmação.
- Cobras de grande porte em nossa região não são comuns, como a sucuri, por exemplo. Outras espécies de grande porte não frequentam a água. Afirmo que é uma lontra pelo movimento característico que ela faz na água – diz, destacando ainda que ela é parente da ariranha, outra espécie de lontra gigante que vive no norte do país, e que ela dificilmente pode atacar alguém, apesar de ser agressiva.
O Portal de Notícias conversou com pescadores e moradores daquela região do Rio Jacuí que assistiram ao vídeo e que também afirmam que se trata de uma lontra, animal muito comum na região.
As lontras podem atingir entre 1 e 1,30 metro e se alimentam de peixes, pequenos mamíferos, ovos, anfíbios e répteis. Estudos demonstram que a espécie tem sensibilidade à poluição e à destruição do habitat aquático e sua sobrevivência está relacionada à conservação dos rios, lagos, banhados ou costa marítima.

Assista ao vídeo:



SAIBA MAIS

LONTRA
Nome Científico: Lontra longicaudis
Família: Mustelidae
Ordem: Carnivora
Distribuição: México, América Central, Oeste da América do Sul para o Peru e Sul da América do Sul.
Alimentação: Carnívora, alimenta-se de peixes, pequenos mamíferos, ovos, crustáceos, anfíbios e répteis.
Reprodução: Forma casal apenas na época da reprodução e tem uma cria por ano. Podem nascer de dois a quatro filhotes, geralmente nascem dois, que são criados em tocas bem perto da água. A gestação dura dez semanas.
As lontras são animais semiaquáticos. Os hábitos da lontra são predominantemente noturnos, podendo ser observada em atividades diurnas.
Possui coloração marrom, com pelos mais claros na garganta. O corpo é alongado, flexível, pernas curtas, cabeça alongada e chata, orelhas pequenas e arredondadas. Seu comprimento é de 1 a 1,30 metro; a cauda é forte e musculosa, mede mais de um terço de seu comprimento total; e as patas têm membranas interdigitais. Seus dentes são muito fortes e afiados.
As fezes da lontra são pretas e têm um odor bem característico, doce-almiscarado. As fezes servem para marcar território e também demonstra a dominância hierárquica. Justamente por isso estas informações têm que estar em locais de fácil visualização para os outros indivíduos da mesma espécie. As fezes podem ser encontradas sobre as rochas e troncos nas margens de ambientes aquáticos e embaixo de pontes.
Através de estudos foi demonstrado que a espécie tem uma sensibilidade à poluição e à destruição do habitat aquático. Desta forma, a sobrevivência desta espécie está relacionada à conservação dos diversos ambientes aquáticos, sejam rios, lagos, banhados ou costa marítima.