Mais Médicos: nove profissionais ainda não procuraram os municípios da região Carbonífera

Dos 14 médicos inscritos para a região, apenas um está trabalhando. Dois desistiram e dois iniciam nos próximos dias

Por Portal de Notícias 06/12/2018 - 14:32 hs
Foto: Banco de Dados
Mais Médicos: nove profissionais ainda não procuraram os municípios da região Carbonífera
Maioria dos inscritos ainda não fez contato com os municípios da região

Após cerca de 200 profissionais terem desistido de ingressar no programa Mais Médicos, o Ministério da Saúde reabriu as vagas a partir desta quinta-feira (5). Esses profissionais informaram aos municípios que não irão assumir o posto.
Na região Carbonífera, que tem um total de 14 vagas no programa, dois médicos já confirmaram a desistência e apenas um já está trabalhando. Outros dois se apresentarão nos próximos dias e nove ainda não fizeram contato com as prefeituras. O prazo para que todos se apresentem se encerra no dia 14 e, no dia 18, todos devem estar trabalhando.
Em Arroio dos Ratos, a única vaga disponível foi preenchida e o novo profissional já trabalha na ESF2.
No município de São Jerônimo, uma vaga foi preenchida e o médico se apresenta no dia 10. O candidato inscrito para a outra vaga desistiu.
Em Butiá, das três vagas, um já confirmou a desistência e os outros dois ainda não fizeram contato. Os postos de saúde estão sem atendimento médico, segundo informou o prefeito Daniel Almeida.
Na cidade de Minas do Leão, um dos profissionais se apresenta na próxima semana e o outro ainda não fez contato.
Em Charqueadas, os dois novos profissionais ainda não se apresentaram. A mesma situação ocorre em Triunfo.
Em General Câmara, que tem uma vaga, a Secretaria de Saúde não consegue contato com o profissional.
- O atendimento do médico do Programa era feito em seis postos do interior. As equipes dos postos continuam trabalhando, mas quando os pacientes que necessitam de atendimento médico se deslocam para o Centro. A situação está bem complicada – revela o secretário de Saúde, José Geraldo Dias.
As informações sobre as vagas de desistência serão atualizadas diariamente pelo Ministério da Saúde.
As inscrições do edital de convocação para o programa vão até esta sexta-feira (7), prazo para os interessados aderirem e escolherem o município de atuação. Podem se inscrever somente médicos com registro no Brasil. Os profissionais têm até o dia 14 deste mês para apresentação nos municípios. Pelo cronograma, 18 de dezembro é a data para a publicação da lista dos médicos homologados, para iniciarem as atividades.
De acordo com o Ministério, o principal motivo alegado pelos médicos para desistência é incompatibilidade de horário com outras atividades profissionais. Outra parcela informou que foi aprovada para residência médica, recebeu nova proposta de trabalho ou problemas pessoais.
"Os médicos que decidirem não comparecer às atividades devem informar ao município alocado, que comunicará a desistência ao Ministério da Saúde. A pasta tem feito contato com os profissionais alocados por meio do endereço eletrônico informado na inscrição, além de ligações telefônicas. Mais de 3.000 ligações foram feitas no início desta semana", informou a assessoria do ministério.
A jornada do programa prevê 40 horas semanais, em uma equipe de Saúde da Família. Segundo a pasta, até as 18h desta terça-feira, das 34.653 inscrições, 23.951 foram concluídas e 8.405 vagas estavam preenchidas, sendo que 3.276 médicos já se apresentaram ou começaram a trabalhar
"O edital do programa Mais Médicos é uma seleção para a ocupação de vagas de médicos nos municípios. Assim, como todo processo seletivo, os participantes possuem autonomia em assumir ou não a vaga selecionada, Em caso de necessidade, o Ministério da Saúde irá realizar novas chamadas até que complete o quadro de vagas do programa ", informou o Ministério da Saúde.
O edital foi lançado para substituir os mais de 8 mil médicos cubanos que deixaram o atendimento, após Cuba anunciar a saída do programa por discordar de mudanças anunciadas pelo governo eleito.