Pesquisa do Sebrae-RS aponta perfil do consumidor de ovinos

Pesquisa do Sebrae-RS aponta perfil do consumidor de ovinos

Mais de 70% do volume de carne ovina adquirida pelos consumidores gaúchos é destinada ao churrasco do final de semana

Por Portal de Notícias 15/05/2018 - 10:55 hs
Foto: Divulgação/Sebrae-RS
Pesquisa do Sebrae-RS aponta perfil do consumidor de ovinos
70% da carne ovina adquirida pelo consumidor se destina ao churrasco do final de semana

Mais de 70% do volume de carne ovina adquirida pelos consumidores gaúchos é destinada ao churrasco do final de semana e dos feriados. Esse é um dos resultados da pesquisa do Sebrae RS, que será apresentada durante o 5º Encontro de Ovinocultores, que integra a programação do 27º Encorte (Encontro de Raças de Corte de Santa Maria). O evento será realizado por Farsul, Senar-RS e Sebrae RS, através do Programa Juntos para Competir, na terça-feira, 15 de maio, das 8h30min às 15h30min, no Auditório Central da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).
É a segunda vez que o Encontro abre espaço para o debate sobre a criação de ovinos
- Neste ano, a programação será voltada para a ovinocultura comercial, com a apresentação de cases de sucesso do setor e de conferencistas que mostrem os diferenciais da produção - destaca a gestora do Projeto Ovinocentro, do Sebrae RS, Lidiane de Lima Soldatti.
O coordenador de pecuária de corte do Sebrae RS, Roberto Grecellé, será o responsável por abrir o encontro e apresentar a pesquisa elaborada pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Administração (CEPA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sob encomenda do Sebrae RS. Os dados foram obtidos junto a 600 consumidores e 32 empresários do setor de distribuição de carne nas cidades de Santa Maria, Porto Alegre e Caxias do Sul. A grande maioria dos entrevistados, mais de 70%, restringe o consumo de carne ovina aos finais de semana e datas especiais e, para 48%, o corte preferido é a costela.
- Esses números mostram uma grande oportunidade de crescimento do mercado, quando forem exploradas estratégias de comercialização, receitas, técnicas de preparo, e comunicação criativa que estimule o consumo de carne ovina - comenta Grecellé.
A pesquisa também demonstra que a informação não flui dentro da cadeia produtiva e, por isso, eventos como o 5º Encontro de Ovinocultores são tão importantes.
- O varejo atua de forma desconectada da indústria e está completamente distante do produtor rural. Existe uma grande oportunidade de coordenação desses três atores, ovinocultor, indústria e varejo, para o benefício comum da ovinocultura - observa o coordenador.

Do citrus para a carne ovina
Além da participação de Grecellé, o evento contará com o relato de André Camozato, da Fazenda Alto das Figueiras, localizada em Encruzilhada do Sul, e que se destaca pela produtividade significativa de sua propriedade. Também serão apresentados cases que são referência no setor.
- Luciane Braga Silveira, da Agropecuária São Carlos, de Pedras Altas, vai mostrar como sua fazenda passou de uma ovinocultura mais tradicional para uma criação mais moderna - detalha Lidiane.
Em seguida, o agricultor Gelson Bronzatti, da Agroindústria Laranjeiras, de Panambi, vai relatar a transição de um espaço com foco no cultivo de cítricos para a produção de carne ovina com participação em toda a cadeira produtiva, desde a criação até o abate.
- O último relato será feito por Guilherme Bernardes, da Fazenda do Rancho, de São Martinho da Serra, que com o avanço das áreas de lavoura precisou buscar alternativas para continuar aumentando a produção em espaços reduzidos - explica a técnica do Sebrae RS.
A expectativa é de que 600 pessoas participem do encontro. Parte desse público será formado pelos integrantes do Projeto Ovinocentro, promovido pelo Programa Juntos para Competir, com o objetivo de trabalhar o desenvolvimento da produção e a comercialização da carne ovina.
- É uma iniciativa que abrange 116 propriedades rurais localizadas em Santa Maria, Tupanciretã, Vila Nova do Sul, Formigueiro, Quevedos, São Pedro do Sul, São Vicente do Sul e Dilermando de Aguiar - informa Lidiane.

Região Carbonífera
A região Carbonífera tem produção de ovinos principalmente nas cidades de Charqueadas, Butiá e São Jerônimo. Os produtores têm apoio da Emater/Ascar. Em São Jerônimo, anualmente é realizada a Feira Assistida de Ovinos, que em 2018 vai para a sua 8ª edição, na localidade de Rincão dos Corrêas. A feira conta com uma média de 20 expositores, que comercializam carneiros, borregos e ovelhas, predominantemente das raças Texel e Ile de France e, também, alguns Corriedale e Hampshire Down.

Programação completa do 27º Encorte

8h30 - Credenciamento e café de boas-vindas
9h30 - O que os produtores precisam saber sobre o mercado gaúcho de carne ovina, Roberto Grecellé (Sebrae RS). 
10h15 - Pensando cordeiros, uma forma de pensar e conduzir a ovinocultura, André Camozzato (Alto das Figueiras, Encruzilhada do Sul - RS).
11h - Painel de debates – Sérgio Carvalho – Departamento de Zootecnia da UFSM
11h30 - Almoço livre
13h30 - Produção intensiva em ovinocultura, Luciane Braga Silveira de Ávila (Agropecuária São Carlos, Pedras Altas – RS). 
14h - De citricultor a ovinocultor: como a integração das atividades potencializou os ganhos no negócio, Gelson Bronzatti (Agroindústria Laranjeiras, Panambi – RS)
14h30 - O desafio de produzir carne ovina com o avanço das lavouras, Guilherme Bernardes (Fazenda do Rancho – São Martinho da Serra -RS)
15h - Painel de debates – Lidiane Soldatti – Gestora de Projetos do Sebrae RS
15h30 - Participação livre no Parque de Exposições.