Duda Calvin: “vai entrar para a história”

Vocalista da Tequila Baby diz que movimento é exemplo para instituições de ensino do estado

Por Willian Rafael 03/06/2016 - 10:00 hs

 Duda Calvin: “vai entrar para a história”
Calvin falou sobre a realidade da cultura no estado e na cidade. Depois, tocou algumas músicas par

Cauê Florisbal

 

Alunos do Instituto Estadual de Educação (IEE) Assis Chateaubriand, de Charqueadas, aderiram ao movimento de ocupação de escolas criado em solidariedade ao movimento de greve dos professores da rede estadual de ensino. Em todo o estado, cerca de 150 escolas já foram ocupadas. Em Charqueadas, os estudantes que participam do #OcupAssis realizam atividades como oficinas de dança e bate papos sobre diversos temas.

 

Duda Calvin fala sobre a importância da cultura e do movimento

 

O músico charqueadense Duda Calvin, vocalista da banda Tequila Baby, esteve na escola na última segunda-feira, 30, e falou sobre a realidade da cultura no estado e na cidade. Ele destacou a importância de espaços de eventos para os artistas mostrarem seu trabalho e, também, movimentar o comércio local.

- A cultura tem muito a ver com a educação e isso faz uma cidade crescer. Charqueadas, hoje, não possui uma casa de eventos para shows, que estão acontecendo em São Jerônimo e isso prova que a cidade está perdendo culturalmente. Com eventos e shows, o comércio local ganha, o vendedor de bebida ganha, o vendedor de comida ganha, a rede hoteleira ganha. Se for bem divulgado, é sucesso na certa, e como seria bacana isso em Charqueadas – afirma Calvin.

Ele destacou o trabalho realizado pelos alunos da escola, que serve de exemplo para as demais instituições de ensino do estado.

- O que estes alunos, professorem, pais e funcionários do Assis Chateaubriand estão fazendo vai entrar para a história. Estão arrumando, limpando e realizando a manutenção como podem, e ainda apoiando seus professores quanto à questão salarial. Aqui em Porto Alegre, onde eu passo falo deste exemplo do Assis. Que sirva de exemplo pra todas as escolas da região. Estes alunos estão de parabéns, quero voltar ao Assis e ver o progresso deles na limpeza desta escola – conclui Calvin.

 

Alunos e ex-alunos participam do movimento.

 

Diversos alunos estão participando das atividades organizadas pelo movimento. Temas como saúde, realidade dos professores e atividades de danças levam os alunos para a escola durante os dias de paralisação.

Para Pedro Henrique Pinheiro, aluno do 3º ano do ensino médio, o movimento permite que os alunos compreendam a situação da educação no estado e debatam temas atuais de grande importância.

- Nós estamos conseguindo ver os problemas enfrentados pela educação na escola e no estado e realizando rodas de conversas sobre diversos assuntos, como os direitos da população LGBT e violência contra homossexuais – revela o aluno.

Ex- alunos da escola também participaram das atividades do #OcupAssis. Atualmente estudante de arquitetura, Marina Rippol falou sobre arquitetura, urbanismo e design. Já a escolha da profissão foi o assunto abordado pelo estudante de Direito da UFRGS, Richard Perez.

Atualmente universitária do curso de Saúde Coletiva da UFRGS, Thaís Staggemeier mostrou um pouco sobre políticas públicas de saúde executadas pelo SUS.
Thaís ficou surpresa com a proporção que este movimento está tomando e buscou contribuir para o andamento deste projeto.

 

-Eu fui aluna do Assis até 2012 e nunca tinha visto uma união tão bacana entre alunos e professores na escola. A partir deste momento, eu sabia que de alguma forma eu queria ser voluntária e contribuir com esse movimento estudantil, que atingiu uma proporção nacional e que está sendo tão importante para o empoderamento e para a construção de uma visão mais ampla em relação à cidadania e aos direitos dos estudantes. Então resolvi oferecer uma roda de conversa sobre promoção e prevenção em saúde, sobre o SUS e como funcionam algumas políticas públicas em saúde – revela Thaís.







Deixe seu Comentário

Os comentários de leitores, no site ou em redes sociais, não representam a opinião do Portal de Notícias e são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores, que poderão ser responsabilizados legalmente pelo seu conteúdo.