DP de Butiá resolve caso de jovem que morreu vítima de agressão

Câmeras de videomonitoramento foram fundamentais para a solução do caso

Por Portal de Notícias 20/02/2020 - 08:32 hs
Foto: Arquivo Pessoal
DP de Butiá resolve caso de jovem que morreu vítima de agressão
Djeroldy Cunda de Oliveira morreu vítima de um ferimemento na cabeça

A Delegacia de Polícia (DP) de Butiá desvendou o caso do jovem Djeroldy Cunda de Oliveira, 24 anos, que morreu vítima de uma agressão na cabeça, no último domingo (16/2). Na noite de sábado (15/2), ele foi encontrado desacordado no prédio conhecido como “esqueleto”, no bairro São José, e encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no domingo. Djeroldy era morador de Minas do Leão.
-------------------
LEIA TAMBÉM
Jovem de Minas do Leão morre após ser agredido em Butiá
Operadores do Butiá Mais Seguro passam por capacitação e número de câmeras chega a 120
-------------------
A equipe da DP de Butiá, comandada pelo delegado Carlos Oneo Ferreira, conseguiu resolver o crime em dois dias de investigações. As imagens das câmeras de videomonitoramento instaladas na cidade foram fundamentais para a solução do caso, segundo informou Ferreira.
O acusado, um jovem morador da cidade de Butiá, cometeu o crime após uma desavença com a vítima. Ele se apresentou na Delegacia de Polícia e foi ouvido na Defensoria Pública do município e está à disposição da Justiça.

VIDEOMONITORAMENTO

O Programa Butiá Mais Seguro, que tem o objetivo de colaborar com a Brigada Militar e Policia Civil já conta com 120 câmeras espalhadas pela cidade. Além do investimento para execução do Centro Integrado de Controle e Operações e Videomonitoramento, a Prefeitura Municipal investiu na capacitação dos operadores que são responsáveis por controlar os equipamentos 24 horas por dia.
O sistema implantado em Butiá é considerado pioneiro na Região Carbonífera e Vale do Rio Pardo. As câmeras de segurança podem identificar placas de veículos, alerta de atividade suspeitas e também apontar indivíduos suspeitos por meio das características físicas ou até mesmo detalhes da roupa. Contudo, o detalhe que mais chama a atenção é garantia da segurança das imagens, já que elas são armazenadas na “nuvem”. Com isso, mesmo que o equipamento seja roubado o danificado, as gravações poderão ser resgatadas.

Além das câmeras instaladas pelo Município, o sistema utiliza a vigilância colaborativa, que permite o compartilhamento de imagens de equipamentos do comércio e demais moradores, desde que os mesmos se encaixem nos requisitos técnicos estipulados.