O homem que inventou o Dia dos Namorados no Brasil

Essas datas sempre têm de ter uma ligação religio$a oportuni$ta?

O homem que inventou o Dia dos Namorados no Brasil
João Agripino da Costa Dória Júnior

João Agripino da Costa Doria Neto (03.02.1919 – 17.10.2000), eis o nome do publicitário baiano radicado em São Paulo que criou o Dia nos Namorados no Brasil, copiando a data de São Valentim nos EUA e Europa, que é comemorada em 14 de fevereiro. É, ao fritar dos ovos com gema mole e sem sal, a mesma coisa que o João Dória recauchutou e trouxe pra cá, em 1949, ou seja, há 70 anos.


E porque ele assim o fez? Não, não foi por amor, como vocês se apressaram a pensar, mas sim por dinheiro, grana, bufunfa, cifrão. Explico: como junho era um mês sem feriado comercial, o João Dória teve a ideia de introduzir aqui a tal data, aproveitando a proximidade com o Dia de Santo Antônio, o casamenteiro, usando o slogan: “Não é só com beijos que se prova o amor”. Essas datas sempre têm de ter uma ligação religio$a oportuni$ta, como se $ e fé andassem de mão$ junta$, não é mesmo? Deus nos livre desse dEU$ picareta! Só Jesus na causa contra o jE$US fake! Logo, o Dia do$ Namorado$, no Bra$il, não teve o “amor” com motivação, mas sim a moeda aquela com o rostão de César.

O fato é que a coisa deu muito certo, como era de se esperar, visto que tudo que é porcaria que tem nos EUA e na Europa dá certo quando copiada por aqui. O McDonald’s e a final com jogo único em estádio pré-definido da Liga dos Campeões estão aí para não me deixar mentir. Tanto deu certo que o João Dória recebeu um prêmio de publicitário do ano pela ideia, que até hoje emplaca uma boa receita ao comércio, vinda dos bolsos dos casais apaixonados.

Agora a cereja do bolo abatumado do Dia do$ Namorado$: sabem de quem o Agripino Neto é pai? Do João Dória, claro, o atual governador de São Paulo! Por isso coloquei a foto dele a ilustrar a crônica. Isso mesmo, o nome do governador paulista é João Agripino da Costa Dória Júnior, igualzito ao pai e ao bisavô. E parece que a data deu estímulo ao Dória Neto, eis que o Dória Júnior nasceu em 1957, oito anos depois da grande ideia. E teve mais três filhos depois, dois num segundo casamento.

O Dória Júnior puxou a veia política do Dória Neto, que foi deputado federal pela Bahia entre 1963/64, sendo cassado pela Ditadura Militar. Mas o Dória pai era também psicólogo e advogado, além de publicitário. O homem se virava, além de amar e multiplicar, tanto filhos como cifrões.