Zé da Maria, o carpinteiro

Jesus, o Cristo, cresceu, numa família judia pobre cujo pai era um trabalhador braçal

Zé da Maria, o carpinteiro
Vitral de São José na Igraja Matriz de Charqueadas

Nazaré era uma cidadezinha ao norte de Israel, terra de agricultores que, aos olhos dos israelenses de Judá, ao sul, eram todos ignorantes. Pois foi justo ali, nos ermos da Galiléia, e não na região da capital Jerusalém, que Jesus, o Cristo, cresceu, membro de uma família judia pobre cujo pai era um trabalhador braçal.


José exercia o ofício de carpinteiro. Assumiu compromisso de casamento com uma jovem virgem de nome Maria. Tudo corria dentro da normalidade, até Maria anunciar que estava grávida, mesmo sem ainda ter “conhecido”, no sentido bíblico, seu futuro esposo. Ele, então, pensou em abandoná-la em segredo, evitando qualquer escândalo. Entretanto, um anjo do Senhor apareceu-lhe num sonho e disse que sua noiva engravidara por obra do Espírito Santo e que daria a luz ao salvador deste mundo. José, assim esclarecido, casou com Maria a assumiu com zelo a tarefa para a qual o Senhor o escolhera.

Após o nascimento do menino, novamente o anjo veio a José durante o sono e mandou-o fugir para o Egito com sua família, a fim de escapar da sanha do rei Herodes, que desejava matar o Salvador. Passado um tempo, com a morte do rei, o anjo então orientou o carpinteiro a retornar a Israel e ele, por medida de segurança, preferiu instalar-se na pequena cidade galileia. O relato acima, encontrado no Evangelho de Mateus, informa a importância de José para o nascimento do Messias e o motivo de Deus escolhê-lo como pai de criação deste: um homem pobre, fiel, honrado, generoso, prudente e trabalhador. Eis José, esposo de Maria, o carpinteiro.

Hoje, 19 de março, celebra-se a Solenidade de São José, padroeiro, por motivos óbvios, da família e dos operários. Em nosso tempo, em que muita coisa está mudando no mundo do trabalho e alterando sobremaneira a vida daqueles que vivem de salário para manter a dignidade material de suas famílias, que São José ilumine tanto a consciência daqueles que decidem o futuro dos brasileiros e das brasileiras quanto a dos trabalhadores e trabalhadoras de nosso país.