O feriado de Santa Bárbara

Bárbara de Nicomédia foi uma jovem virgem turca, martirizada devido a sua conversão ao cristianismo

O feriado de Santa Bárbara
Estátua de Santa Bárbara em Charqueadas

Não escrevi ontem, mas venho aqui hoje. O motivo? Bom, ontem era feriado, quando não se trabalha, oras. E feriado municipal em minha cidade, Charqueadas (*), no dia de Santa Bárbara, Padroeira dos Mineiros. Todavia, não poderia deixar passar em branco a efeméride sem depositar algumas letras na telinha virtual sobre ela.


De início, como em datas como essa é pertinente tanto homenagear quanto recordar, transcrevo dois parágrafos de texto que publiquei aqui no Portal de Notícias em 17 de dezembro de 2013, “Santa Bárbara e o feriado”:

“Santa Bárbara, ou Bárbara de Nicomédia, foi uma jovem virgem turca, martirizada devido a sua conversão ao cristianismo, no final do século III. Diz-se que, durante sua terrível execução, um raio caiu dos céus e matou seu pai, seu principal algoz e delator. Assim, é protetora em ocasiões de raios, trovões e tempestades e padroeira, dentre outros, dos mineiros. Nesse exato ponto está sua ligação com Charqueadas e a motivação do feriado, devido a Charqueadas ter tido um forte ciclo econômico mineiro em sua história.

“Charqueadas, bem sabemos ao ler livros como os de Benedito Veit e Saldino Pires, teve três ciclos econômicos fundamentais: o do charque, nos seus primórdios, o minerador e o metal-mecânico, os dois últimos no século passado. Se charqueadores só encontramos nos livros dos autores acima citados, mineiros podem ser vistos pela cidade, vivos, contando suas histórias, dando seu testemunho sobre o tempo em que desciam mais de 300 metros para retirar do subsolo o carvão mineral que era o “ouro negro” da economia de então e que fez Charqueadas o que ela é hoje, por todas as grandes empresas que para a cidade vieram a fim de utilizar o combustível fóssil. Uma equipe de futebol tradicional na cidade, inclusive, tem esse nome: Ouro Negro.”

Realmente, encontramos mineiros na cidade. Meu sogro é mineiro. O taxista do qual sou cliente também. Ele me contava hoje sobre o dia em que não foi trabalhar por estar doente, quando ocorreu acidente na mina e cinco colegas seus de turno e de turma faleceram. Quem conhece trabalhadores do ciclo do carvão já ouviu histórias parecidas, visto que essa atividade laboral era realmente muito perigosa. Muitas vidas foram levadas durante a faina diária em busca do pão de cada dia.

No feriado de Santa Bárbara, penso nessas pessoas. Tem um livro particularmente interessante do professor Veit que recomendo: “Mineiros, uma raça”. Fala muito sobre o que era a vida laboral desses homens nas minas de carvão, trazendo depoimentos de alguns deles.

(*) –
Outras cidades pelo Brasil onde também foi feriado ontem: Arroio dos Ratos – RS, Butiá – RS, Criciúma – SC, Encruzilhada do Sul - RS, Forquilhinha – SC, Santa Bárbara – BA, Santa Bárbara – PA, Santa Bárbara – MG, Santa Bárbara do Sul - RS, Santa Bárbara do Sul – SC, Santa Bárbara d’Oeste – SP.