Crônica de primavera

Embora seja um homem invernal, acha a primavera a estação do ano mais bela e agradável

Embora seja um homem invernal, acha a primavera a estação do ano mais bela e agradável, de temperatura amena na medida certa, e setembro é o seu mês preferido, portanto.

Pela manhã, ao raiar do dia na sexta-feira, senta no sofá da sala com a xícara de café e o pratinho com carne picada e aipim a sua frente. Liga a TV para assistir ao jornal matutino bem no momento em que a guria do tempo anuncia, toda sorridente, que a estação das flores e das cores iniciaria no dia seguinte, às 22h54min. Ela estava ao vivo, numa tomada externa, tendo ao fundo pés de ipê roxo e amarelo. “Realmente” – ele pensa, “a vida é bela”. Um colosso da natureza a primavera.
A estação começa neste sábado. Tudo a ver a primavera nascer num sábado! Só o horário é que ele achou inadequado. Toda a primavera, bem ao espírito da estação, deveria sempre iniciar ao alvorecer de um sábado ensolarado com céu azul e nuvens brancas. Ah, a vida!
(Já o verão seria ideal começar sempre em sextas-feiras ao final da tarde, prenúncio de folga e diversão; o outono, ao anoitecer de um domingo; o inverno à meia-noite de segunda-feira – divagou.)
Importa é que é sábado e que a primavera oficialmente entrará em 2018 às 22h54min. Dia de diminuir a altura do cabelo e tirar a barba, eis que não mais fará frio e assim eles perdem toda a serventia. Dia de beber suco de uva gelado e comer moranguinhos com a gata sentada no colo. Dia de ir a pé ou de bicicleta até o porto apreciar o rio. Dia de falar para as pessoas que a gente gosta que a gente gosta delas. Dia de ir à praça admirar a fauna e a flora. Dia de não ocupar a mente com problemas evitáveis e postergáveis.
Ele reflete acerca de tais amenidades inspirado pelo dia em que inicia a primavera e agradece a Deus a dádiva de existir e a alegria de viver. “É primavera, te amo, meu amor, trago esta rosa, para lhe dar...” – como Tim disse na canção. Foi comprar a flor para a amada. É primavera.