Quem está ao seu lado?

Muitas pessoas, muitas mesmo, embora estejam rodeadas de muita gente sentem-se extremamente sozinhas e vazias

Por Daniela Neves Santos 06/07/2018 - 13:46 hs

O nosso mundo social é cheio de bancos, cheio de rodas de pessoas, cheio de afazeres, de compromissos e descompromissos, cheio de “ires e voltares”, mas será mesmo que caminhamos na nossa vida acompanhados por alguém de verdade? Será que este alguém que nos acompanha nos vê como realmente somos? Ou será que passamos vidas inteiras mentindo sobre nós mesmos aos “muitos alguéns” que compartilham conosco também as suas vidas? Acredito que talvez jamais saberemos quem somos e  para que viemos neste mundo. Acredito também que nos perdemos dentro de nós mesmos quando procuramos respostas para aonde queremos chegar. Nosso Universo interior é imensurável.  Além dos nossos companheiros externos temos muitos companheiros internos que pensam, sentem e falam por nós. Dentro de nós, dentro de nossa máquina humana existem muitos operadores que fazem de tudo pela sua supremacia.
Observe você mesmo o que digo. Por exemplo hoje você quer uma calça azul, amanhã você quer uma calça preta, ou ainda hoje ou ainda amanhã você quer uma rosa e uma lilás. Entendem? Temos muitas vontades e pensamentos que brigam pela supremacia absoluta dentro de nós e isso nos escraviza. Na verdade somos escravos de nós mesmos. Somos escravos das muitas vontades perdidas dentro de nós. Vamos de um lado para outro querendo e querendo, fazendo e fazendo que nos esquecemos de respirar fundo e sentir o nosso coração, ou seja, sentir a única verdade absoluta dentro de nós que é a nossa Essência ou a nossa Consciência Interior.

Muitas pessoas, muitas mesmo, embora estejam rodeadas de muita gente sentem-se extremamente sozinhas e vazias. A vaziez íntima de alguém independe de posição social ou cultural. A vaziez de alguém vem quando nos desconectamos de nós mesmos. E então algo fica latejando dentro de nós. Este algo é a  nossa Essência Divina que fica tentando nos acordar, dizendo para nós: - Acorde... Vá em frente... Transforme sua Vida.. ..Dê um sentido real a sua vida. ..Seja humilde... Ajude ao próximo... Ore... Acredite.... Confie!

Cada vez é mais eu ouço das pessoas que elas não são mais elas. Você já ouviu alguém dizer para você que se perdeu de si mesmo(a)?  Alguma vez você mesmo disse para você: - Onde eu estou? Você já se deu conta o quão longe você está dos verdadeiros propósitos de felicidade? Você já parou para pensar no que é felicidade? No que é amor? No que é plenitude? E se você ainda não fez nada disso, está na hora de parar. Isso mesmo. Pare agora ou quando você puder e respire. Sim, respire fundo e sinta se você “ESSÊNCIA DIVINA”, está aí dentro de você. Não se assuste se você não se encontrar dentro de você. Não se assuste, porque você ainda pode se transformar. Todos nós podemos, basta querermos e termos persistência. Preencha sua vaziez interior com respirações conscientes, com práticas constantes e diárias que não precisam ser muito demoradas, bastam poucos minutos por dia, para que você comece a sentir-se novamente dentro de você. É só parar, aquietar-se e respirar. Sentir a sua respiração. Reconhecer o seu barulho respiratório. 

Neste dias eu vi uma reportagem de um pai que abraçava um rapaz que tinha recebido o coração de seu filho morto em um acidente. Sim, ele realmente ouvia o coração de seu filho, porque cada pessoa, cada ser é único e cada um de nós tem a nossa frequência musical. Sabem aquelas pessoas que nos fazem sorrir? Isto é música. Entramos na frequência da pessoa. Sabem aquelas que nos fazem refletir e melhorar? Isto também é música. A frequência vibratória de cada um de nós forma a nossa canção interna que pode ser da nossa Essência, mas também do nosso Ego. Só nós mesmos podemos identificar se nossa canção é ascendente ou descendente. E isso se sente  somente mediante  a prática de auto observação que devíamos ir usando de instante em instante. Observar a si mesmo é conhecer-se e melhorar-se. Como vamos melhorar aquilo que não conhecemos ou enxergamos. Como?

Faz pouco tempo eu conversava  com uma pessoa idosa num estado lastimável de tristeza. Nem ela mesma sabia porque sentia-se tão triste. Eu tentava dar-lhe vários afazeres positivos. Realmente eu tentava inserir na sua rotina momentos mais prazeirosos para que ela se libertasse daquela prisão emocional em que se encontrava. Aos poucos comecei a levá-la ao parque que fica próximo ao meu espaço de trabalho e juntas iniciamos o aprender a respirar. O aprender a concentrar-se. Lenta mas gradativamente,  ela foi aprendendo a ouvir-se e num dia, ou melhor em sucessivos dias,  ela ia me falando que sua canção era desconhecida para ela. Num dos seus relatos ela me disse em alto em bom tom. “- Eu estou muito longe de quem eu queria ser!. Então eu disse. - Não. Você não está. Porque você sabe o que quer ser. Então, você já tem uma meta e agora tem que trilhar e para isso tem que ter fôlego e para ter fôlego precisa aprender a respirar e a se conhecer e a se ouvir. Entendeu? Lembro que eu emendei as várias frases e depois, soltamos juntas uma maravilhosa e inesquecível gargalhada transformadora. Hoje. E passado pouco mais de 01 ano, essa mulher passou não só a conhecer a sua melodia interna, mas a ensinar a muitos idosos a sentirem os seus corações e os seus respirares. É bonito de ver e ouvir no que ela se transformou. Ela simplesmente é ela. Assim como uma flor, simplesmente é flor. Ainda na semana passada, enquanto conversávamos no nosso momento terapêutico ela me disse: - Eu ainda não sei bem o que sou, mas sei que gosto do que já sou. Entendeu?

Mas agora voltando na vaziez daquele banco na fotografia do nosso texto.  Olhem para este banco. Imaginem-se sentados nele. Imaginem que vocês aí sentados começam a respirar e vibrar amor, perdão  e humildade. Imaginem uma canção vibrando na humildade, no perdão e no amor.  Imaginem a sua canção aumentando o volume e se espalhando por toda esta praça aonde está esse banco. Imaginem o quão prazeiroso está. Imaginem quantos sentar-se-ão ao seu lado para desfrutarem a sua canção e compartilharão com você a sua melodia. Imaginem muitos que se aproximam de você. Imaginem sorrisos, empatias e levezas. Assim se transforma a nossa vida quando começamos a meditar, a respirar conscientemente, a eliminar de nós os nossos defeitos psicológicos de dentro de nós. Nós nos transformamos numa linda canção que atrai e envolve os nossos iguais. Tudo é música. Tudo é frequência. Pare então e busque a sua verdadeira melodia. O seu banco continuará vazio, mesmo estando cheio,  até que você aprenda quem você é e como toca a sua música.

Beijo em seu coração.

 

https://www.youtube.com/channel/UC-uAU0CayeiPAPtiF51FL8A?view_as=subscriber

danielaterapias@yahoo.com.br