E por falar no dia dos namorados...

O amor além de curar a alma faz-nos acreditar que somos importantes perante alguém

Por Daniela Neves Santos 11/06/2018 - 20:01 hs

O dia dos namorados é um dia qualquer como todos os outros. Ele nasce e morre como todos os outros dias, mas existe nele um ar esperançoso de pelo menos um beijo mais amoroso do ser amado do que o normal.
Namorados recentes ou casados desde antigamente, não importa, todos merecem e querem curtir de uma forma ou outra com aquele a quem se ama. O amor além de curar a alma faz-nos acreditar que somos importantes perante alguém.
É crescente o número de casais que me procuram para organizarem ou reconstruírem sua vida conjugal. Na maioria deles, não é a falta de amor que existe, mas a dificuldade em cobrar do outro aquilo que nem nós mesmos fazemos por nós.  Cada homem ou cada mulher deveria olhar para dentro de si e procurar transformar as suas energias cotidianas em energias mais pacificadoras e menos turbulentas, mais prazerosas e menos conflituosas, mais compreensão e menos cobranças. Se cada um fizesse a sua parte. Se cada um se dedicasse ao que lhe diz respeito e que não respinga no outro, com certeza nós enquanto casais seríamos muito mais felizes e muito menos separações aconteceriam. Muitos de nós não entendemos que carregamos esquemas mentais petrificados e que reproduzimos no outro e principalmente naquele a quem amamos tudo aquilo que nos frustra e fragiliza. Reproduzimos na nossa relação amorosa as nossas fragilidades, as nossas dores e tudo aquilo que projetamos para nós, mas que não tivemos coragem, persistência ou vontade para realizarmos.

Se você ama, mas se você ama de verdade alguém, então se dê uma chance de ser feliz com esse alguém. Desrotule essa pessoa. Desrotule-se também. Aceite a pessoa como ela é. Aceite-se. Se há fatores muito pesados que afastam vocês, conversem e cheguem a um senso comum que cause menos sofrimento. Você casal precisa ouvir você. Você casal precisa existir e coexistir numa linha decisória, amorosa e transformadora.  Entre um homem e uma mulher deve haver o compartilhar de valores, de metas, de sonhos e sabendo que embora casal, há a marca registrada da história de cada um e que esta, de uma forma ou de outra os tornará diferentes.

Então se você ainda sente que pode dar certo, se você está afim de ser sincero, direto e reconstruir ou melhorar o que já existe, vá em frente. Faça por você e por vocês. Dê o seu melhor ao seu amor. Acredite no amor. Não seja um amargurado (a) ou um mal comido (a). Cuide-se e cuide do seu amor. Todos merecemos cuidado e valorização. Todos amamos carinho. Então aprenda dar e receber. Faça mais amor com seu parceiro (a). Doe-se por inteiro (a). Faça pequenas surpresas que não custam quase nada mas que garantem boas risadas e porque não inesquecíveis transadas. Sim, você deve fazer festa e muita festa a dois com o seu amor. Sorria, ajeite-se, coloque perfume, faça uma comidinha gostosa, leve-o (a) em um lugar diferente, dê-lhe uma flor nem que seja do jardim do vizinho, deixe um bilhetinho de eu te amo... Infelizmente, deixamos que a preguiça de usar  a nossa criatividade nos deixe frios e pior, nos impede e aprisiona de vivermos momentos inesquecíveis.
Chame o seu amor, de meu amor. Chame o seu amado(a) de meu amado(a). Chame-o de seu lindo (a). Vibre com ele (a). Faça dele (a) seu Sol. Acredite no amor e reproduza-o.
O dia dos namorados espera só e somente só por sua atitude. Vai lá.. Corre lá, ainda dá tempo. Dê aquele beijo na boca que só você sabe dar no seu amor. Entregue-se, vibre, sorria e seja feliz... E muito melhor se for a dois.
Feliz dia dos namorados para todos nós. Beijo em cada coração.


Daniela Neves Santos