JOÃO ADOLFO GUERREIRO | Domingo no parque

O que conta não é ter sorte sempre, mas sim não ter sempre azar!

JOÃO ADOLFO GUERREIRO | Domingo no parque
Evandro Heberle

Nunca foram fáceis para o atual prefeito Evandro Heberle (PSDB) as disputas para o Executivo jeronimense. Até 2020. Antes, era sempre perder por poucos votos (1) para Marcelo Pata (2) - em duas oportunidades - ou ganhar por pequena margem percentual (3). Sempre foi assim. Foi. Não é mais.

2020 mudou tudo. Dessa vez foi fácil. Venceu no domingo com larga margem de votos. Confirmou sua administração, que enfrentou - como todas - uma crise econômica nacional e uma pandemia, mas que, por outro lado, teve a grana do Projeto Cura - paga, ironias da política, pela Charqueadas do seu primo Simon Heberle (que não se reelegeu prefeito pelo PDT) - para ajudar. O que importa, de fato, é que foi democraticamente testado e aprovado nas urnas pela população no domingo.

Bom de voto, sempre se saiu muito bem nas disputas legislativas: 476 votos em 1992, 621 em 1996, 637 em 2000 e novamente 637 em 2004, quando foi o mais votado, junto com Dilto Ademar (PP), também com 637 votos. Já para a prefeitura, deu azar em 2008 e 2012. Entretanto, o que conta não é ter sorte sempre, mas sim não ter sempre azar. E esse foi embora em 2016 e a sorte olhou para ele e disse, como uma mulher insistentemente cortejada: "Ah, vou dar uma chance pra esse cara, tá querendo tanto". E quando a liderança e o trabalho dão as mãos com a sorte, é gol: Heberle 5.989 votos (45.5%), prefeito eleito, tendo como vice Julião Cunha (PDT) - a chapa se manteve para 2020.

Domingo passado não, não houve sorte ou azar, mas apenas um trabalho que foi aprovado. Bem aprovado, pois desde 1992, com Zildo Sippel (PFL, 61%, 6.905 votos), e em 1996, com Urbano Knorst (4) (PDT, 62.3%, 7.265), que um prefeito não fazia um percentual tão alto (59.4% e 6.905 votos) e uma diferença tão grande para o segundo colocado, 4.519 votos acima de Elisa Mara (PTB, 2.386 votos, 20.5%), Marcelo Pata (PP, 1.886, 16.2%), Suely Cruz (PT, 313 votos, 2.7%) (5) e Emilson Oliveira (PSol, 130, 1.1%), mais do que a soma de todos eles. Heberle ganhou longe, disparado, extraviado. Além dos acima citados, de 1992 para cá, os vencedores das eleições para o Executivo Municipal de São Jerônimo foram também: 2000 Urbano Knorst (PDT, 46.8%), 2004 Paulo Borba (PT, 38.3%) e Marcelo Pata (PP, 2008 32.8% e 2012 50.1%).

É difícil para quem não mora numa cidade entender intimamente sua política, ter os "anthropological blues" dos quais falava o antropólogo Roberto DaMatta citando Jean Carter Lave. Quem mora na aldeia é que conhece os índios e é somente quem senta na praça do coreto é que sabe como a banda toca ali. Todavia, vista daqui, de alguns quilômetros adiante na margem direita do Jacuí, a reeleição de Heberle para prefeito de São Jerônimo pareceu um passeio de domingo no parque.

_______________
Notas:
(1) - 2008 Marcelo Pata 4.030 (32.8%) e Evandro Heberle 3.910 (30.9%), 120 votos de diferença; 2012 Pata 6.547 (50.15%) e Heberle 6.507 (49.84%), diferença de 40 votos.
(2) - Marcelo Pata é um dos políticos de destaque da história recente de São Jerônimo. Em uma carreira política repleta de boas votações e vitórias, inciciou como suplente do PDS em 1988 (197 votos) e, desde lá, foi: vereador em 1996 (439 votos), 2000 (758, percentual de 6% dos votos, o mais votado) e prefeito em 2008 e 2012 .
(3) - 2016 Heberle 5.989 (45.5%) e Fabiano Rolim 5.520 (41.9%), segundo colocado (SD), com 469 votos de diferença. Márcio Pilger (PT) somou 1.658 sufrágios (12.6%).
(4) - Urbano Knorst é outro politico de destaque na cidade: segundo suplente da bancada do PDS em 1982, com 302 votos, em 1988 se superou, elegendo-se prefeito com 3.076 votos (29.9%) pelo PDT. De lá para cá foi prefeito em 1996 e 2000, como vimos acima.
(5) - Surpreendente o mau resultado colhido pelo PT em São Jerônimo esse ano, onde foi o único dos sete partidos que disputaram a eleição que não fizeram legenda para o Legislativo. Seu histórico político recente na cidade é consistente, digno de nota: venceu a disputa pela prefeitura em 2004 com Paulo Borba Dias (5.049 votos, 38.3%) e governou coligado com Urbano Knorst (PDT) em 1996 e com Marcelo Pata (PP) em 2012; e elegeu vereadores em 2000 (Izaías Ilha), 2004 (Luis Severo), 2008 (Clóvis José e Márcio Pilger), 2012 (Márcio Pilger, Paulo Joel Ferraz e Luis Severo) e 2016 (Filipe Almeida).

Fontes:
PORTAL de Noticias. Evandro e Julião são reeleitos em São Jerônimo. 16.11.2020: https://www.portaldenoticias.com.br/noticia/13920/eleicoes-2020-evandro-e-juliao-sao-reeleitos-em-sao-jeronimo.html?fbclid=IwAR24SItl1TyVJ4IxqmxEMA6HKUNTo-TmWHSkWvGYjFE_mA3aC1-RuC6efQQ
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 15.11.1982: https://www.justicaeleitoral.jus.br/arquivos/tre-rs-municipais1982-sao-jeronimo/rybena_pdf?file=https://www.justicaeleitoral.jus.br/arquivos/tre-rs-municipais1982-sao-jeronimo/at_download/file
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 16.11.1988: https://www.justicaeleitoral.jus.br/arquivos/tre-rs-municipais1988-sao-jeronimo/rybena_pdf?file=https://www.justicaeleitoral.jus.br/arquivos/tre-rs-municipais1988-sao-jeronimo/at_download/file
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 1992: https://www.tre-rs.jus.br/eleicoes/resultados-das-eleicoes/1992?fbclid=IwAR0S9c4775gR5eoVJ-xKvfXXaapj_cHJZ10fVGPthkWzy4z9bup04jLAsv8
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 1996: https://www.tre-rs.jus.br/eleicoes/resultados-das-eleicoes/1996
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 2000: https://www.tre-rs.jus.br/eleicoes/resultados-das-eleicoes/2000/1o-turno
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 2004: https://capa.tre-rs.jus.br/eleicoes/2004/1t/voto/RS88714.htm
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 2008: http://capa.tre-rs.jus.br/eleicoes/2008/1turno/RS88714.html
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 2012: http://capa.tre-rs.jus.br/eleicoes/2012/1turno/RS88714.html
TRE-RS. Resultado das Eleições: São Jerônimo. 2016: http://capa.tre-rs.jus.br/eleicoes/2016/1turno/RS88714.html