MUNDO PET | Meu pet já é idoso?

Há diferenças na expectativa de vida para as diferentes raças e espécies

Por Mundo Pet 25/09/2020 - 11:37 hs
MUNDO PET | Meu pet já é idoso?
Há diferenças na expectativa de vida para as diferentes raças e espécies

Com o aumento da interação dos animais domésticos com os donos, gerou um aumento nos interesses e cuidados dos mesmos, e hoje a expectativa de vida dos animais domésticos como cães e gatos tem aumentado cada vez mais. Mediante isso, a medicina veterinária obteve avanços nos cuidados geriátricos e as indústrias farmacêuticas e de rações destinaram a produção de nutracêuticos e rações que garantem a melhora na qualidade e expectativa de vida desses animais.

Mas o que caracteriza um animal idoso? A definição de paciente geriátrico é bastante relativa, pois há diferenças na expectativa de vida para as diferentes raças e espécies. Mas de modo geral os cuidados com cães e gatos devem iniciar-se aos 6-7 anos, variando conforme o porte do animal. De acordo com estudos, cães maiores envelhecem mais rápido, por volta dos 7 anos. Já os de pequeno porte demoram mais para chegar à terceira idade, com envelhecimento estimado a partir dos 8 anos.

Assim como ocorre com os humanos, os animais geriátricos trazem consigo várias alterações como o surgimento de pelos brancos por todo o corpo, emagrecimento, olhos opacos e esbranquiçados, dificuldade de locomoção, cansaço, sonolência, maior sensibilidade ao frio, perda de dentes com dificuldade de mastigação, e muitos acabam desenvolvendo também disfunção cognitiva, trocando o dia pela noite, uivando por várias horas e apresentando cabeça pendente, podendo pressiona-la contra parede.

Mesmo com tudo isso, o envelhecimento não é considerado um processo patológico, mas sim um processo biológico, pois ao longo do tempo são produzidos vários fatores que impedem a manutenção adequada da boa saúde, diminuindo a capacidade funcional e aumentando as alterações. Afinal, é nessa fase que as células do organismo estão mais envelhecidas, e influenciadas pelo estilo de vida fornecido ao animal, desenvolvendo diversas alterações em todo o sistema, como coração, rins, fígado, cérebro, pulmão, intestino, entre outros.
E como podemos prevenir essas alterações, dando uma qualidade de vida aos nossos animais? Devemos levar o animal a atendimento veterinário com frequência, ao menos uma vez por ano, para assim o Médico Veterinário avaliar e adotar medidas necessárias para saúde e manutenção de vida do seu animal.

Existem nutracêuticos veterinários que fornecem todos os nutrientes essenciais para prevenção de alterações e manutenção dos sistemas vitais, mantendo uma expectativa de vida aumentada, pois gera bem estar ao animal. Também é ideal fornecer uma alimentação regrada, especifica para os animais idosos, pois nessa fase, eles necessitam de uma gama de nutrientes diferenciados. Com isso você aumentará a expectativa e qualidade de vida do seu bichinho.

Jéssica Moreira - Médica Veterinária para o site Mundo Animal