JOÃO ADOLFO GUERREIRO | Começa o Gauchão, o campeonato mais difícil do mundo

Não vai ter roda de chimarrão pra ninguém

JOÃO ADOLFO GUERREIRO | Começa o Gauchão, o campeonato mais difícil do mundo
Caxias venceu o Grêmio pelo placar de 2 a 0

 

Ontem o Gauchão iniciou com três entreveros encardidos: Pelotas 0x0 Novo Hamburgo, Grêmio 0x2 Caxias e Ypiranga 1x0 São Luiz. Assim, para mais uma vez provar minha tese de que se trata do campeonato nacional mais difícil do mundo, observem: o atual bicampeão, Grêmio, perdeu em casa jogando com o time titular! Só nessa primeira partida já tomou mais gols que em todos os jogos do Gauchão anterior! O campeão da recopa-gaúcha desse ano, Pelotas, e o campeão gaúcho de 2017, Novo Hamburgo, não fizeram gols na estreia. Dureza total, sem carteiraço!

Quem se deu bem foi o Ypiranga de Erechim, recém-vindo da série B, que venceu seu primeiro jogo, mostrando que não vai ter roda de chimarrão pra ninguém. O vice da segundona, Esportivo de Bento Gonçalves, que completou seu centenário em 2019, volta à elite do futebol pátrio depois de anos marcando passo na retaguarda da tropa. Teremos ainda nessa edição do certame os grandes clássicos nacionais: Grenal, Brapel e Caju.

A amolação maior após os resultados da primeira rodada, claro, é na Arena. Com demissões de vários atletas e membros da comissão técnica, que motivaram uma dura fala do xerifão hermano e galo Kannemann em protesto - praticamente um “planchaço” no lombo presidencial, fica a dúvida se a dupla Romildo & Renato ainda tem na mão as rédeas do vestiário para 2020.

ENFIM, UM GRENAL!

Em 2019 chuleamos em vão por um Grenal na Libertadores e na Copa do Brasil. Pois bem, agora, na Copa São Paulo, vejam só, a gurizada de Grêmio e Inter vão fazer a decisão, justamente após passar o três-listras no lombo de dois times da terra da garoa nas semifinais: na terça o Inter despachou sem dó o Corinthians por 3x1; ontem o Grêmio fez 1x0 no Oeste. Na partida do Tricolor, o camisa 10 paulista foi conduzir sem necessidade a bola pela direita de sua defesa e acabou perdendo para o camisa 9 gremista, aos 38 do segundo tempo.Lance fatal, o legítimo “baita bostaço”. Deu dó do guri. Entretanto, se invadir o Brasil já é bom, imagina então ocupar (de novo) São Paulo? Mas bah, bom barbaridade!

O Inter chega pela sexta vez à final da copa que já venceu quatro vezes, enquanto o Grêmio busca pela segunda vez um título que lhe é inédito. Emboras lá pra ver, mas vai dar Grêmio, óbvio. Nem que seja nos pênaltis!