FILMES & SÉRIES | O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio

Foi preciso seis episódios para um roteiro razoável

Por Filmes & Séries - Marcelo Figueiró 22/11/2019 - 16:40 hs

Sem sombra de dúvidas o Exterminador do Futuro é uma das franquias mais confusas do Cinema. A série iniciou em 1984 e teve várias sequencias, que nem sempre se conectam. Por este motivo, ela possui episódios grandiosos e outros detestáveis. Versando sobre inteligência artificial, guerra da humanidade contra as máquinas e viagens no tempo, esta ficção científica traz seu sexto capítulo, intitulado “O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio”. O diretor original da saga, James Cameron, após passar algumas décadas longe de seu androide favorito, retorna como produtor. Como se tivesse viajado no tempo, ele e o diretor Tim Miller, apagaram alguns episódios anteriores da série. Veja a seguir uma tentativa de resumo do que aconteceu em cada película do Exterminador, desde que chegou as telonas até os dias de hoje.



O EXTERMINADOR BATE À PORTA

Na trama original, no futuro a humanidade está em guerra contra as máquinas. A inteligência artificial soberana envia para o passado um androide que se passa por humano, o Exterminador T-800, vivido por Arnold Schwarzenegger, no início da sua careira. Seu objetivo é matar a jovem Sarah Connors. Esta será a mãe do futuro líder da resistência humana. Sem a garota e seu filho, as máquinas acreditam que os rebeldes estarão condenados.



CRIANDO O INIMIGO

No entanto os humanos enviam para salvá-la um soldado, Kyle Reese. Sua missão também é acabar com o Exterminador, para que Sarah nunca mais corra perigo. Depois de muita correria, o androide acaba estraçalhado. No final descobre-se que o soldado havia se relacionando com Sarah. Esta espera um filho que terá o nome John Connors. O bebê será o futuro líder da resistência. Ou seja, se as máquinas nunca tivessem enviado o Exterminador, o soldado nunca viria atrás dele. Sarah nunca ficaria grávida e a resistência do futuro nunca teria existido. Achou difícil entender, espera que tem mais confusão adiante.



VIRANDO A CASACA

O segundo Filme, “Exterminador do Futuro – O Dia do Julgamento”, é considerado o melhor episódio da franquia. Aqui o alvo do Exterminador é o garoto John Connors, que está crescido e tem de enfrentar um novo androide enviado para lhe assassinar. Para escapar ele conta com a ajuda da mãe, Sarah. Ela está presa em um hospital psiquiátrico, treinando enlouquecidamente para a batalha contra as máquinas. No lançamento do filme, Schwarzenegger já estava famoso, e não agradava ao ator ter sido um vilão figurante na fita anterior. Por isto Arnold interpreta um T-800 reprogramado pela resistência, que vem para o passado afim de proteger o garoto.



ESPELHO MEU

No segundo episódio, o inimigo da vez é um androide T-1000, que manipula metal liquido parecendo um espelho derretido. Seu corpo pode se transformar em qualquer coisa e elaborar qualquer tipo de arma cortante. Nesta película descobre-se que as máquinas assassinas do futuro são baseadas em um programa do governo chamado Skynet. Este é derivado de peças encontradas do Exterminador do primeiro filme. Ou seja, o Exterminador tentou matar os Connors, ao não conseguir resolveu matar toda a humanidade. É deste filme chavões como “Eu voltarei” e “Hasta lá vista Baby”, pronunciados por Arnold.  

SURGE UM LÍDER

O terceiro filme, A Era das Máquinas, é bem inferior aos outros. Neste conhecemos um John Connors adulto, com a mãe falecida. Novamente um T-800 vem em defesa de Connors. A inimiga agora é uma Exterminadora feminina T-X que pode elaborar armas de fogo com seu corpo. O objetivo de Schwarzenegger aqui é proteger tanto Connors, quanto sua futura esposa, que se tornarão comandantes da resistência. Neste filme vemos o apocalipse que dizimou a humanidade e como Connors começou a se tornar o grande líder do futuro.



ARNOLD CADÊ VOCÊ?

O quarto filme é o único sem Schwarzenegger, mas conta com o ator digitalizado em algumas cenas. O herói aqui é John Connors, vivido por Cristhian Bale. A história se passa em meio à guerra contra as máquinas onde são apresentados vários outros tipos de Exterminadores. Estes imitam motos, naves e robôs gigantes. O objetivo dos exterminadores agora é matar o pai, ainda jovem, de John. Existe uma trama secundária sobre a infiltração na resistência de um misto exterminador/humano. Embora bastante desconsiderado, o filme é um dos melhores da franquia e deveria ter gerado outros dois derivados. Devido ao cansaço da marca e a consequente baixa bilheteria, além da ausência de Arnold, as continuações diretas foram canceladas.

VÍRUS DIGITAL

O quinto filme traz a volta de Schwarzenegger, a série e ao cinema, após oito anos sendo o governador da Califórnia, na vida real. É o mais confuso de todos, com certeza. Nele quando John Connors está enviando Kyle Reese ao passado, este sofre um ataque da Skynet. O passado muda por isto. Quando Kyle chega em 1984, Sarah já é uma guerreira experiente, criada desde a infância por um Exterminador que havia chegado antes e quer impedir a Skynet de existir. O Exterminador inimigo é o próprio John, que teria sido infectado por nanotecnologia, traindo seus companheiros. A ideia obviamente era difícil de ser explicada e não vingou.



CYBER GIRL POWER

Finalmente chegamos ao sexto Exterminador do Futuro, que está nos cinemas atualmente. Esqueça completamente os últimos filmes. A história recomeça a partir do final do segundo episódio. Neste filme Sarah consegue impedir a existência da Skynet, mas logo a seguir assiste a morte de John por um outro T-800. A partir daí passa sua vida encontrando e eliminando exterminadores que são enviados para o presente. Isto até que um novo modelo de robô, chamado Rev-9, que consegue se dividir em outros androides, é enviado para assassinar uma jovem mexicana de nome Dani Ramos.

MULHERES UNIDAS

Sarah ganha a ajuda de Grace, uma Ciborgue do futuro, para proteger a menina. Também conquista como aliado um exterminador T-800 idoso, que passou a vida cuidando de uma família, no campo. O filme mostra as protagonistas fugindo do México para encontrar uma maneira de combater o inimigo nos Estados Unidos. Seguramente a fita retoma a qualidade da franquia e explora melhor o espirito girl power de Sarah, algo importante nas outras obras, mas que foi abordado de maneira muito superficial. O novo filme tem a classe das primeiras tramas e os efeitos dos dias atuais, além de uma ótima atuação de Sara, da Ciborgue e de Arnold.

ESMAGANDO A SKYNET

Com certeza vale muito a pena assistir toda a saga dos Exterminadores do Futuro, até para perceber que uma mesma ideia pode ser apresentada de várias maneiras, por diferentes enfoques. O primeiro filme é um claro exemplar do cine trash, com androides de bonecos de stop motion. O segundo é um blockbuster, caríssimo, com seu monstro de metal liquido. O terceiro é desnecessário. O quarto tem uma nova abordagem. O quinto é um erro completo, e o sexto volta ao bom caminho, embora precise avançar na mitologia. A única dica para assistir adequadamente a série é se despreocupar com continuidade, afinal os acontecimentos vão e voltam, são esquecidos e muitas vezes sequer aconteceram. Assista como um verdadeiro viajante do tempo. As obras que gostar mantenha nas suas lembranças e as que entender descartáveis, simplesmente extermine da sua memória. Muito provavelmente você conseguirá fazer com seu controle remoto aquilo que a Skynet vem tentando há 35 anos e falhando miseravelmente.

ELENCO, CITAÇÕES E REFERÊNCIAS

Sarah Connor - Linda Hamilton, O Inferno de Dante, 1997
O Exterminador T-800 - Arnold Schwarzenegger, Aftermath, 2017  
Grace - Mackenzie Davis, Blade Runner 2049, 2019 
O Exterminador Rev-9 - Gabriel Luna  Matador, 2014
Dani Ramos - Natalia Reyes  Pássaros de Verão, 2018