Vai pular o Carnaval? Nutricionista dá dicas de alimentação adequada para os dias de folia

Vai pular o Carnaval? Nutricionista dá dicas de alimentação adequada para os dias de folia

Cuidado: desidratação pode causar câimbras, perda de coordenação, diarreia, febre, vômitos, tontura e dor de cabeça

Por Portal de Notícias 09/02/2018 - 10:09 hs
Foto: Divulgação/Unimed VTRP
Vai pular o Carnaval? Nutricionista dá dicas de alimentação adequada para os dias de folia
Nutricionista Caroline Schwengber Schubert

Considerado por muitos como a “despedida” do verão e das férias, o Carnaval oportuniza viagens prolongadas e diversos tipos de festividades nas praias, capitais e cidades do interior. No entanto, para aproveitar com vigor todos os dias, os cuidados com o corpo são fundamentais. Quando a noite vai longe, e as misturas alcóolicas são intensas, nem sempre as horas de sono são suficientes.

Para evitar mal-estar ou até mesmo os desagradáveis efeitos da ressaca e da desidratação, a Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo (Unimed VTRP) foi em busca de uma especialista para trazer dicas para os dias de folia. Na entrevista abaixo, a nutricionista Caroline Schwengber Schubert, do Espaço Viver Bem Unimed, faz alertas importantes e sugere uma possibilidade de cardápio para os dias de festa.

E fique atento: entre as respostas, Caroline dá dicas valiosas para manter o pique e a saúde, já que, aos poucos, tudo volta ao normal depois da quarta-feira de cinzas.

 

Entrevista: nutricionista Caroline Schwengber Schubert

Fevereiro tem apresentado dias de muito calor. Os próximos dias têm previsão de clima semelhante. Quais os principais riscos para a saúde desta  mistura de calor, festas prolongadas e consumo elevado de bebidas alcoólicas, típicas do Carnaval?

Caroline – Avaliando a parte nutricional, a desidratação é um perigo. A falta de água no organismo pode causar câimbras, perda de coordenação, diarreia, febre, vômitos, tontura e dores de cabeça. Além disso, as infecções bacterianas causadas pelo consumo de alimentos sem procedência adequada também são comuns.  Estes são os principais riscos da má alimentação nos dias de folia para a saúde. Outro alerta que podemos fazer é com relação a dietas sem orientação de um profissional. Cuidado. Atitudes como jejum prolongado com o objetivo de reduzir peso instantaneamente trazem muitos riscos à sua saúde.

Quais tipos de alimentos devem ser evitados durante os dias de Carnaval? E em quais deles devemos apostar para manter a disposição na folia?

Caroline – Deve-se evitar alguns tipos de comida e privilegiar outros:

Evitar: Comidas muito gordurosas, como petiscos e lanches fritos, com maioneses, além de biscoitos recheados, queijos amarelos e chocolates. Eles dificultam a digestão. É importante também ficar de olho na procedência dos alimentos, reduzindo a chance de ter uma infecção intestinal. Evite ainda o consumo de bebidas ricas em açúcares, como refrigerantes e energéticos. Junto ao álcool, elas auxiliam no processo de desidratação.

Preferir: Alimentos nutritivos e frescos. Entre os ricos em carboidratos, opte por arroz, massa, batata, pães, biscoitos, torradas e barras de cereais, sempre dando preferência aos integrais. Outra dica é apostar nas proteínas, como carnes brancas e magras, ovos cozidos, queijos brancos, iogurtes e leite desnatado e demais derivados do leite, além das gorduras saudáveis, encontradas em sementes oleaginosas como noz, castanha, amêndoa e no azeite de oliva extravirgem. As vitaminas, presentes principalmente nas frutas, legumes e verduras cruas ou cozidas, também são essenciais. E para manter o corpo hidratado, outro alimento indispensável antes, durante e após a folia do carnaval é a água. É preciso ingerir de dois a três litros de água por dia. Além da água, outras opções são os sucos de frutas naturais, água de coco e bebidas isotônicas, suprindo também a falta de minerais. Vale lembrar que cada pessoa tem suas necessidades energéticas individuais, então o cuidado vai para as quantidades em que vai consumir, mesmo que o folião tenha um aumento no gasto energético. Excessos alimentares e de bebidas alcoólicas cometidos nestes dias de festa são calorias extras!

Muitos misturam bebidas alcoólicas diversas, como cerveja, destilados, coquetéis com frutas e outras invenções. O que é possível fazer para evitar que a ressaca na manhã ou tarde seguinte estrague o Carnaval do festeiro?

Caroline – Manter uma alimentação equilibrada, com no mínimo seis refeições ao dia, em todos os dias de folia, hidratação (dois a três litros de água) entre o consumo de bebidas alcoólicas, evitando o consumo de refrigerantes e outras bebidas adoçadas. Uma dica legal é intercalar água entre uma bebida e outra e, se possível, optar por apenas um tipo de bebida alcoólica.

E se o folião esquecer esta dica e acordar com aquela sensação desagradável de peso no estômago, dor de cabeça e fadiga, quais bebidas e alimentos podem diminuir os efeitos indesejados do Carnaval?

Caroline – Beba muita água e alguma bebida isotônica na manhã seguinte (água de coco ou sucos de frutas naturais). Não fique em jejum, coma alimentos leves como pão torrado ou biscoitos e leite desnatado. Outra dica é comer caldos e sopas, carnes magras e grelhadas ou sanduíche natural nas refeições principais, incluindo sempre as saladas. Consumir banana, abacate, suco de laranja, entre outras frutas e verduras escuras durante o dia também é muito importante para diminuir os efeitos da ressaca.

Caroline, para terminarmos esse papo, você poderia deixar uma sugestão de cardápio para um sábado ou terça-feira de Carnaval? Café da manhã, almoço, janta e lanches?

Caroline – Uma sugestão boa para o carnaval:

Café da Manhã: opte por uma xícara de café com leite, preferencialmente desnatado. Acompanhe com uma porção (no máximo duas fatias) de pão integral com margarina light sem sal, queijo branco, presunto magro e saladas, fazendo um sanduíche natural. Sempre que possível, inclua uma porção de fruta de sua preferência. Outra opção seria trocar o leite por uma porção de iogurte desnatado ou com baixo teor de gordura e o pão por biscoitos integrais (seis a oito unidades), torradas (três unidades) ou granola (duas colheres de sopa), mantendo uma porção de fruta.

Almoço: Inclua sempre uma porção de cereais, de preferência integrais (arroz, massa ou batata), uma porção de leguminosas (feijão ou lentilha) e uma porção de carne (gado, frango ou peixe). Não se esqueça de incluir as saladas, cruas e cozidas, pois são ricas em fibras e auxiliam no controle da saciedade. Para temperar a salada, use com moderação azeite de oliva e vinagre. Opte apenas por uma porção de cereais evitando consumir mais que uma porção. Escolha carnes magras para reduzir ainda mais o teor de gordura deste alimento. Evite ingerir líquidos junto à refeição. Evite sobremesas, substitua por uma porção de frutas.

 Jantar: prefira refeições mais leves. Se optar por comida, pode ser a mesma refeição do almoço, exceto o feijão. Não se esqueça das saladas no jantar. Se preferir lanches, opte por um sanduíche de pão integral, substituindo embutidos (salsicha, linguiça, salame, mortadela e copa, pois são ricos em gordura e sal) por peito de chester ou peru e queijo magro (ricota, minas ou frescal). Inclua também as saladas em seu lanche (folhas de alface, tomate, cenoura ralada, rodelas de pepino), aumentando a saciedade. Acompanhe seu jantar com uma xícara de café com leite desnatado ou um copo de suco natural.

Lanches: Opte por uma porção de frutas e complemente, se precisar, com uma porção de iogurte desnatado, vitamina de frutas ou uma porção de biscoitos integrais. Os lanches durante a festa podem ser barras de cereais, água de coco, suco natural e, caso o esforço seja muito grande, uma bebida isotônica gelada.

E não esqueça. Faça de cinco a seis refeições ao dia, realizando três refeições principais (desjejum, almoço e jantar) e, entre elas, faça pequenos lanches. Evite ficar em jejum por mais de três horas.  Coma devagar e mastigue bem os alimentos em todas as refeições.