Produtores gaúchos concluem colheita do arroz da safra 2018/2019

Em relação ao ano passado houve redução de 10,5% na área colhida

Por Portal de Notícias 09/06/2019 - 18:45 hs
Foto: Arquivo / Irga
Produtores gaúchos concluem colheita do arroz da safra 2018/2019
Com área cultivada menor na comparação com a safra passada, produção também teve recuo

O Rio Grande do Sul terminou os trabalhos de colheita do arroz da safra 2018/2019. Foram colhidas 7.241.458 toneladas, com produtividade média de 7.508 quilos por hectare. A área alcançou 964.537 hectares. O levantamento foi tabulado pela Seção de Política Setorial do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), a partir de informações coletadas junto aos produtores pelo Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater) e pelos Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates).

Em relação ao ano passado houve redução na área colhida de 10,5% (1.077.959 ha da safra 2017/2018). A produção também apresentou diminuição de 14,5% (8.474.392 toneladas). E a produtividade teve queda de 5,5% (7.949 kg/ha).
Para o presidente do Irga, Guinter Frantz, uma menor área semeada, as intempéries e a contração no uso de tecnologias em decorrência da falta de recursos são os principais fatores que ocasionaram uma diminuição significativa na produção total de arroz no Estado.
- Esperamos que essa queda possa fazer pressão de alta no mercado. Mas ao mesmo tempo o orizicultor fica com menos produto em função do seu passivo e das trocas feitas com as indústrias. Isso sim traz um prejuízo maior que a própria frustração da safra. Desapontamento esse provocado pelas condições climáticas desfavoráveis e por menos tecnologia utilizada pela maioria dos produtores devido à falta de recursos financeiros - acrescenta.
De acordo com Frantz, a estimativa da autarquia é que essa tendência de redução de área continue ou até haja um decréscimo em função da atual situação da maior parte dos produtores gaúchos.
O responsável pela Coordenadoria Regional da Planície Costeira Interna do Irga, engenheiro agrônomo Ricardo Machado Kroeff, aponta a redução de produção como um alerta para o setor arrozeiro.
- É preciso que estejamos atentos para as matrizes produtivas diversificadas. Não podemos pensar somente em uma única cultura como receita. É necessário ponderar alternativas de manejo, visando uma produção composta por outras culturas, como a soja e a pecuária. E assim, possibilitando maior rentabilidade e sustentabilidade para os produtores - alerta Kroeff.



O levantamento do Irga informa ainda que a melhor produtividade foi registrada na regional Zona Sul, com média de 8.198 quilos por hectare. Nesse quesito, o melhor desempenho entre os municípios do RS foi de Rio Grande, com uma produtividade de 9.121 kg/ha nos 17.190 hectares colhidos.