Convênio para construção do Presídio Federal de Charqueadas deve ser assinado ainda em janeiro

O adiamento da assinatura, que ocorreria no próximo dia 16, gerou comentários sobre cancelamento da obra

Por Portal de Notícias 09/01/2018 - 11:56 hs
Foto: Bernardo Souza / ASCOM-PMCH / Bando de dados
Convênio para construção do Presídio Federal de Charqueadas deve ser assinado ainda em janeiro
Uma placa foi coplocada no local das obras

A notícia de que a construção do presídio federal em Charqueadas seria cancelada ganhou repercussão na mídia estadual nos últimos dias. O fato repercutiu devido ao cancelamento da assinatura do convênio de inicio construção, que ocorreria no dia 16 de janeiro. O ministro da Justiça, Torquato Jardim, teria cancelado a assinatura devido às rebeliões que aconteceram no presídio federal de Goiás.

Segundo Cristiano Fortes, diretor do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado do Rio Grande do Sul (Amapergs), o Ministério da Justiça confirmou que a obra será iniciada e concluída em Charqueadas.

- Estivemos em contato com Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e a noticia (do cancelamento) não se confirma, pois existe uma pré-agenda da Prefeitura de Charqueadas com o ministro da Justiça para assinar o convênio em janeiro. Podemos ficar tranquilos porque esta obra será concluída e isso é uma confirmação do Ministério da Justiça. Essa notícia que se espalhou em todo o estado dizendo que o presídio federal não seria mais construído em Charqueadas não se confirma – disse Fortes.

Segundo o prefeito em exercício, Edilon Lopes, a expectativa é que assinatura do convênio aconteça entre os dias 19 e 22 de janeiro. A nova data será definida conforme agenda do ministro.

- A mudança de data foi em função da agenda do ministro Torquato Jardim, eles estão trabalhando para que a assinatura do convênio aconteça no dia 19 ou 22 – reforça Lopes.

Transferência do terreno para a União

Em novembro, a Prefeitura, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e a Superintendência de Patrimônio da União (SPU) concluíram os trâmites sobre a transferência do terreno para a União para a instalação da penitenciária federal. Uma placa foi colocada no local das obras, em cerimônia que contou com a participação do Executivo Municipal, Depen e Susepe.