Legislativo recebe terceiro pedido de cassação de Claudionor Nilson

Por Portal de Notícias 15/12/2017 - 16:42 hs
Foto: Cauê Florisbal
Legislativo recebe terceiro pedido de cassação de Claudionor Nilson
Cadeira vazia: Nilson não compareceu à sessão

Na sessão Câmara de Vereadores de Charqueadas da última terça-feira, 12, foi recebido o terceiro pedido de cassação do vereador Claudionor Nilson (Nenê, PDT) por conta de um áudio de Nilson que vazou na internet onde ele critica o movimento de agentes penitenciários que pede melhorias na ERS-401. No áudio ele chama o líder da categoria, Itamar Goulart, de “nego” e se refere aos agentes como “tropa de sem-vergonha”. Nilson não compareceu à sessão.

O pedido de cassação lido na última sessão do Legislativo foi de autoria da servidora da Susepe Liliza Ribeiro. Outros dois pedidos, enviados por Marta Eliane de Freitas e Itamar Goulart já tramitam no Legislativo. Segundo o presidente da Associação dos Servidores Penitenciários de Charqueadas (ASPEC), Itamar Goulart, a associação vai entrar com mais um pedido de cassação, na próxima terça-feira, 20. Goulart diz que a categoria vai acompanhar os trâmites dos processos até o final.

Citado no áudio, o vereador José Francisco Silva (Chiquinho, PDT) explicou como serão os trâmites dos processos no Legislativo. Segundo Silva, após a comissão processante iniciar os trabalhos, os vereadores têm até três meses para concluir o processo.

- As denúncias passarão pelo Jurídico da Câmara de Vereadores, onde será analisado se estão revestidas de todas as exigências e se está caracterizado o ato de falta de decoro. Depois, o Jurídico devolve para o presidente da Câmara e na reunião imediata ele remete ao plenário. Se tiver maioria absoluta, que é metade mais um, é criada uma comissão especial que vai fazer o relatório, ouvir as partes e fazer outro relatório que tem noventa dias para ser concluso. Depois disso, é colocado em votação. Se for aprovado por dois terços (nove votos), o vereador é afastado e o presidente empossa o suplente – disse Silva.

O suplente é Gilvan Pinheiro, também do PDT, que não conseguiu se reeleger nas últimas eleições municipais.

 O que diz o áudio

“Eu passei pra ele aquela foto que saiu no jornal, aqui da lombada (...). Ele vai entender o recado. Procurei as autoridades, mas não foi capaz de dizer que alguma coisa foi feita, né? Mas é sempre assim, aquele ‘nego’ eu já tinha visto a cara dele lá. Isso aí é ‘acomunado’ lá com o Chiquinho, aquela tropa de sem-vergonha, mas eles vão vir de novo”, diz a gravação.