Áudio de vereador com conteúdo racista vaza e gera revolta em Charqueadas

Claudionor Nilson (Nenê, PDT) teria chamado agente penitenciário de “nego” e a categoria de “tropa de sem-vergonha”

Por Portal de Notícias 01/12/2017 - 16:20 hs
Foto: Cauê Florisbal
  Áudio de vereador com conteúdo racista vaza e gera revolta em Charqueadas
Presodente da ASPEC, Itamar Gouart Souza, repudiou o ato na tribuinas da Câmara de Vereadores

Um áudio atribuído ao vereador Claudionor Nilson (Nenê, PDT) criticando o movimento de agentes penitenciários que pede melhorias na ERS-401, e chamando o líder da categoria de “nego” gerou polêmica e revolta em Charqueadas na última semana. O áudio circulou através do aplicativo de mensagens de WhatsApp e teve forte repercussão negativa pelo conteúdo considerado racista e de desrespeito à categoria dos servidores penitenciários.

 “Eu passei pra ele aquela foto que saiu no jornal, aqui da lombada (...). Ele vai entender o recado. Procurei as autoridades, mas não foi capaz de dizer que alguma coisa foi feita, né? Mas é sempre assim, aquele ‘nego’ eu já tinha visto a cara dele lá. Isso aí é ‘acomunado’ lá com o Chiquinho, aquela tropa de sem-vergonha, mas eles vão vir de novo”, diz a gravação.

A mensagem teria sido encaminhada por engano pelo próprio vereador para Itamar Goulart Souza, presidente da Associação dos Servidores Penitenciários de Charqueadas (ASPEC). Para Goulart, as palavras ofendem também seus colegas da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), que trabalham no complexo prisional de Charqueadas.

- Eu ainda não consegui assimilar esse áudio. Somos todos iguais e a discriminação é um dos crimes mais horrorosos. É difícil de acreditar que isso acontece nos dias de hoje. A repercussão que ele causou foi grande, pois ele não citou apenas uma pessoa, mas toda a categoria dos agentes penitenciários, que são profissionais dignos e que trabalham diuturnamente. Isso tudo afetou o coletivo também, afetou os meus colegas e a minha atividade profissional – disse Goulart, que revela que já tomou medidas judiciais e está esperando o processo tramitar para ver o que irá acontecer.

Poucas horas antes do áudio circular na internet, em entrevista ao Portal de Notícias e à rádio Nova AM1240 concedida na manhã de sexta-fera, 24, Goulart havia citado a mobilização do Legislativo de Charqueadas para a construção de duas lombadas na ERS-401, nas proximidades do complexo prisional.

O presidente da ASPEC lamentou pela categoria que foi ofendida ao ser chamada de “tropa de sem vergonhas”. Ele relata que até então nunca tinha passado por situações de racismo e está surpreso por passar por isso nos dias atuais.

- Aqui está aquele negro e aqui está aquela tropa de vagabundos. Nunca tinha passado por isso, e ainda ver uma categoria que trabalha pela segurança, cuidando para que a pessoa que foi retirada da sociedade tenha uma vida normal, ele chamar de tropa de sem-vergonha é inadmissível – lamentou Goulart.

Vereadores lamentam

Em protesto, servidores da Susepe, familiares e amigos de Itamar Goulart lotaram a Câmara de Vereadores na última terça-feira, 29. O vereador Claudionor Nilson não compareceu à sessão. Desde o último sábado, 25, o Portal de Notícias tenta contato com o vereador para buscar sua versão do fato, mas até o fechamento desta edição ele não se manifestou.

O presidente do Legislativo, Adriano Alves (Alemão, PDT), e o vereador Ubiratan Amaral (Bira, PMDB) pediram desculpas a Goulart e à categoria em nome da Câmara de Vereadores. Alves revelou que irá tomar as medidas cabíveis contra o ato praticado pelo colega de partido.

Amaral informou que já está marcado para o dia 7 de dezembro um encontro com a Daer para tratar das reivindicações dos agentes feitas durante o manifesto que gerou a polêmica e convidou os representantes da ASPEC para participarem da reunião.