Suspensa importação do leite uruguaiano em todo o território nacional

Anúncio foi feito ao presidente da Famurs, Salmo Dias de Oliveira, durante reunião no ministério da Agricultura, em Brasília

Por Portal de Notícias 13/10/2017 - 13:33 hs
Foto: Banco de Dados
  Suspensa importação do leite uruguaiano em todo o território nacional
Na região Carbonífera, os maiores produtores de leite são General Câmara, Charqueadas e Triunfo

O presidente da Famurs e prefeito de Rio dos Índios, Salmo Dias de Oliveira, participou de reunião, nesta terça-feira, 10, com o secretário-executivo do ministério da Agricultura, Eumar Novacki, com o secretário de Agricultura do RS, Ernani Polo, e representantes da cadeia produtiva do leite. Durante o encontro, Eumar Novacki anunciou a suspensão da importação do leite uruguaio.

- Essa medida impacta diretamente os municípios, pois a produção leiteira está presente na maioria das cidades, gerando empregos no campo e na cidade. Todos os prefeitos defendem especialmente o produtor familiar que está sendo prejudicado - afirmou Salmo.

A medida foi resultado de uma intensa mobilização promovida pela Famurs e entidades representantes da cadeia leiteira. Como efeito da decisão, as guias de importação do leite uruguaio serão suspensas por tempo indeterminado e fica proibida a entrada do produto no mercado brasileiro. O governo brasileiro irá rastrear a origem do leite, pois há suspeitas de triangulação no processo de importação.

A decisão também tem como objetivo incentivar o mercado interno que enfrenta desvalorização do produto devido ao grande volume de leite no Brasil. No Rio Grande do Sul, 100 mil famílias são produtoras de leite e a atividade está presente em mais de 90% dos municípios gaúchos. O Estado é um dos maiores produtores do insumo, junto de Goiás, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Na região Carbonífera, os maiores produtores de leite são General Câmara, Charqueadas e Triunfo.

Também participaram da reunião os deputados federais Alceu Moreira, Dionísio Marcon, Luiz Carlos Heinze e Osmar Terra; os deputados estaduais do RS, Adolfo Brito, Gilmar Sossela, Zé Nunes, o coordenador-técnico da Famurs, Mário Nascimento; o presidente do Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados (Sindilat), Alexandre Guerra; o presidente da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), Wladimir Dal’Bosco e o vice-presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS), Nestor Bonfanti.