“Luz” resgata a história da mineração na região Carbonífera

Produção abrange o ciclo do carvão no período entre 1795 e 1976

Por Portal de Notícias 22/09/2017 - 15:00 hs
Foto: Divulgação
 “Luz” resgata a história da mineração na região Carbonífera
Cena do filme gravada em Arroio dos Ratos

Produção que tem a participação de 60 atores da região Carbonífera, o curta-metragem e documentário “Luz” conta os diferentes ciclos do carvão na região. Dirigido por Carlos Alberto do Rio Martins, o filme foi produzido pela Fundação Cultural Carpe Diem e lançado na última terça-feira, 19, no Sindicato dos Municipários, em Charqueadas.

Segundo Carlos Alberto do Rio Martins, o curta-metragem “Luz” relata acontecimentos no período de 1795 até 1976. A descoberta de carvão no Curral Alto, o início da exploração com a chegada de James Johnson em Arroio dos Ratos e a inauguração do Poço Otávio Reis, em Charqueadas, estão entre os momentos históricos relatados no filme. O curta leva o nome “Luz” devido aos benefícios que a exploração de carvão trouxe para a região.

- O filme tem este nome pelo fato da região ser inexistente antes da mineração e o carvão ser considerado uma luz no fim do túnel para o crescimento local e, também, por este minério ser considerado uma fonte de energia que gera luz. Ele resgata um momento importante da história da região Carbonífera, recente e pouco preservado – explica Martins.

Entre os protagonistas do curta estão os atores Alberto Farias Pinheiro, que interpreta o então governador Ildo Meneghetti; David Palmieri, que faz o papel do ex-presidente João Goulart; Marco Bueno, interpretando o inglês James Johnson, que iniciou a exploração de carvão em Arroio dos Ratos; e Ronaldo Pacheco, que encena o soldado que descobriu a existência de carvão no Curral Alto, onde hoje é o município de Minas do Leão.

 

O curta-metragem foi produzido com recursos obtidos por meio de patrocínios de empresas locais. As exibições serão gratuitas e ocorrem durante o mês de outubro, em locais a serrem definidos.