Troca do feriado de Santa Bárbara por Corpus Christi volta ser discutida em Charqueadas

Comércio diz ter prejuízos nas vendas com o feriado no dia 4 de dezembro

Por Portal de Notícias 08/09/2017 - 13:26 hs
Foto: Rodrigo Martins / PM Charqueadas
Troca do feriado de Santa Bárbara por Corpus Christi volta ser discutida em Charqueadas
Uma estátua da santa padroeira dos mineiros foi erguida no Parcão

A polêmica envolvendo uma possível troca do feriado de Santa Bárbara (4 de dezembro) pelo de Corpus Christi (60 dias após a Páscoa) voltou a ser assunto em Charqueadas. Em 2013, o tema já foi motivo de debate muitos debates na cidade.  Na ocasião, foi decido manter o feriado do dia 4 dezembro, em homenagem à santa da Igreja Católica que é considerada a padroeira dos mineiros.

Por ser feriado apenas em Charqueadas, enquanto as demais cidades param no Corpus Christi, o comércio sente o impacto negativo nas vendas, quando muitos moradores vão comprar fora do município. Além disso, o fato do município ter feriados em dias diferentes das outras cidades prejudica os lojistas, já que os fornecedores trabalham com o calendário nacional.

- Somos geradores de emprego e não os gananciosos que estão falando. Não estamos apenas defendendo interesses de comerciantes, mas sim a geração de emprego e renda e seus efeitos benéficos para o município – diz o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Nairo Delfin Mirapalheta, que acredita ser necessário um amplo debate com a comunidade.

Em 2013, as opiniões de dividiram e mais de 200 pessoas foram à Câmara de Vereadores participar de uma audiência para debater o assunto. Para entrar em votação no Legislativo, será necessário que o Executivo envie um Projeto de Lei solicitando a troca dos feriados.

 Assim como a comunidade, os vereadores têm diferentes opiniões sobre a questão. Segundo Patrícia Ferreira (PTB), favorável à mudança, o feriado de Corphus Christi seria uma forma de agradar a todas as religiões. Já Claudionor Nilson (Nene, PDT) revelou que irá conversar com a comunidade para saber qual a opinião da população em relação a este assunto. Para Rosângela Dornelles (PT) é necessário um plebiscito para saber a opinião da comunidade. Pedro Edson dos Santos (Pedrinho, REDE), Paulo César Cabral (PC, PP) e Jozi Marins (Esporinha, PSB) revelaram ser contra a mudança. Mineiro aposentado, o Jozi Marins acredita que a população já escolheu manter o feriado em homenagem à padroeira dos mineiros, quando o assunto foi debatido no Legislativo em 2013.

 

- Esse assunto já era para estar encerrado, pois já foi discutido na gestão anterior e a comunidade decidiu que não quer trocar o feriado. Agora, para nossa surpresa, o assunto volta a ser discutido. Eu não concordo que se tire do calendário a história do mineiro. Eu acredito que, se o prefeito escutar a comunidade, esse projeto nem entre em votação porque a população não quis essa troca uma vez – disse Marins.