Superlotação fecha a urgência e emergência do Hospital São Jerônimo por 12 horas

Aumento do número de pacientes é atribuído ao fechamento do Pronto Atendimento de Charqueadas. Direção suspende consultas do Centro Clínico e cirurgias eletivas por tempo indeterminado

Por Portal de Notícias 23/06/2017 - 16:25 hs
Foto: Marcos Essvein
Superlotação fecha a urgência e emergência do Hospital São Jerônimo por 12 horas
Setor de emergência ficou fechado por 12 horas

Renato Miller Silva

 

O reflexo do fechamento do Pronto Atendimento de Charqueadas, na semana passada, foi imediato no Hospital Regional de São Jerônimo. Na segunda-feira,19, a urgência e emergência foi fechada por 12 horas devido à superlotação. Além disso, a direção suspendeu consultas no Centro Clínico e cirurgias eletivas por tempo indeterminado.

O diretor administrativo do Hospital, João Batista Pozza, disse que o aumento do aumento do número de atendimentos é reflexo direto do fechamento do Pronto Atendimento de Charqueadas, e, em segundo plano, da estação do ano.

Pozza referiu que no inverno crescem em torno de 30 a 40% as internações decorrentes de doenças respiratórias de crianças e adultos. Porém, a decisão da administração e Charqueadas de fechar o Pronto Atendimento contribuiu para o aumento considerável dos atendimentos.

- O contrato do Hospital com o Sistema Único de Saúde para atender a Região é na urgência e emergência. Só que os nossos atendimentos estão acima do que podemos atender. A capacidade física do Hospital é limitada - disse Pozza.

Ele reiterou que o Hospital tem mais de 50 anos e até então nenhuma obra de ampliação foi feita. Nos últimos sete anos, a entidade hospitalar, que foi regionalizada, passou do 700 para 5 mil atendimentos mensais. De 100 para 500 internações mensais. De 50 para 300 cirurgias por mês. Triplicou o número de funcionários e quadriplicou o número de médicos.

- O nosso Hospial está muito parecido com uma cela de presídio: onde cabem 13 presos tem 50. Não posso admitir que o nosso Hospital, que tem capacidade para 100 leitos, atenda 200 leitos - disse Pozza.

Segundo ele, no final de semana passado o saguão do Hospital parecia uma praça de guerra, com uma quantidade de pessoas muito superior a capacidade de atendimento. Pozza voltou a falar na obra que a instituição está fazendo, para mais 150 leitos, porém, lamentou que o governo do Estado parou de mandar recursos. Além disso, uma negociação do início do ano retirou da unidade hospitalar cerca de R$ 200 mil reais por mês.

Em relação ao Centro Clínico e as cirurgias eletivas, Pozza revela que não tem como manter as consultas e os exames de diagnóstico, tendo em vista que necessita de profissionais e insumos, que hoje são usados para urgências e emergências, e reafirma que por conta da superlotação não tem como dar continuidade a este tipo de atendimento, momentaneamente.

Outra preocupação do diretor é com o atendimento do sistema prisional, que é responsabilidade de Charqueadas. Porém, a estrutura de São Jerônimo não comporta estes atendimentos e, por isso, a população carcerária deverá ser atendida no Hospital Vila Nova, em Porto Alegre.

Na quarta-feira, 21, a direção do Hospital decidiu que, após a triagem de atendimento, os pacientes na patologia das cores azul e verde (baixo risco) vão retornar aos seus municípios de origem, pois podem ser resolvidas nos postos de saúde. Também na quarta-feira, o prefeito Evandro Heberle e o secretário de Saúde de São Jerônimo, Ederson Pizzio, participaram de uma reunião na Secretária Estadual de Saúde, tentando intermediar uma solução para a área da saúde na Região Carbonífera.

 

Policlínica atende 24 horas em Charqueadas

 

 

Atendendo pedido dos vereadores Rosangela Dornelles (PT) e Jozi Marins (Esporinha, PTB), o promotor de Justiça Rodolfo Grezzana Correa, do Ministério Público de Charqueadas, ajuizou uma ação civil pública pedindo a manutenção dos atendimentos 24 horas no município. A juíza de Direito da Comarca, Ana Alice Schuh, atendeu o pedido e, ainda, determinou uma multa diária de R$ 5 mil caso a decisão não fosse cumprida. Diante disso o Município de Charqueadas determinou que a Policlínica (ao lado da Câmara de Vereadores) fará o atendimento 24 horas dos casos de urgência e emergência e manteve o atendimento das unidades básicas de saúde dos bairros entre 8h e 17h.