Universitários de General Câmara criam associação

Objetivo principal da entidade é auxiliar no transporte dos estudantes camarenses para universidades da região Metropolitana e de Santa Cruz do Sul

Por Portal de Notícias 22/03/2017 - 10:54 hs
Foto: Luís Fernando Sousa/Blog do Capitão Fernando
Universitários de General Câmara criam associação
Diretoria da AUGC concedeu entrevista ao blog do capitão Luis Fernando

Com o principal objetivo de auxiliar os universitários de General Câmara no deslocamento para as universidades de São Jerônimo, região Metropolitana e de Santa Cruz do Sul, um grupo de estudantes camarenses criou a Associação dos Universitários de General Câmara (AUGC).

Na tarde do último sábado, 18, na sede do Legislativo camarense, o editor do blog do Capitão Fernando (www.blogdocapitaofernando.com.br), Luis Fernando Sousa, conversou com os integrantes da diretoria da recém-criada associação de universitários (leia a entrevista abaixo).

A diretoria da Associação é composta pelo presidente, Rodrigo Reis; pela vice-presidente, Hiana Cardoso; pelas tesoureiras Pietra Radtke (1ª) e Laura Guedes (2ª), e pelos secretários Leonardo Corrêa (1º) e Gabriel Lamas (2º). Integram a diretoria, ainda, as fiscais Betina Allebrandt, Josseléia Azambuja, Mariane Machado e Milena Massena.

Para o estudante participar, é necessário fazer uma pré-inscrição por meio da fanpage no Facebook (https://www.facebook.com/augcestudantil/) ou pelo e-mail augc@outlook.com.br. A partir das informações dos estudantes, a AUGC analisará a melhor forma de auxiliar.

Segundo o vereador Gerri Adriano (PMDB), que participou da entrevista, existe a previsão de que a Prefeitura Municipal, que apoia a iniciativa dos estudantes, crie uma lei municipal autorizando o repasse de recursos para custear o transporte dos universitários.

O presidente Rodrigo Reis ressalta a importância da Associação e pede que os universitários façam a pré-inscrição.

- Gostaríamos pedir a todos que curtam e compartilhem nossas notícias no Facebook, até para servir de inspiração para os estudantes de outras cidades. Trabalhando juntos é possível esse tipo de coisa! Também quero pedir aos universitários camarenses que façam a sua pré-inscrição. A entidade está de portas abertas para todo tipo de ajuda, colaboração, críticas e sugestões - finaliza.

 

Entrevista: diretoria da AUGC

 

Como surgiu a ideia de fundar a AUGC?

Surgiu a partir de uma necessidade (dos universitários) da região, especialmente em relação ao transporte para as universidades, tanto para a Ulbra, como para Porto Alegre e região Metropolitana, e ainda para a Unisc de Santa Cruz do Sul. Temos uma ideia de ajudar em 100% nesse transporte ou, quem sabe, que a própria associação tenha um transporte particular. A AUGC não tem fins lucrativos e todos os valores a serem arrecadados serão usados para os objetivos da entidade.

 

Quais são os objetivos da entidade?

Incentivar todos os estudantes do município de General Câmara, pois muitos têm vontade de estudar, mas há essa dificuldade que é o transporte. Até conseguem a bolsa do ProUni, ou FIES, mas não têm a condição financeira de pagar o transporte até a faculdade.

 

A associação possui alguma ligação político-partidária?

Não temos nenhuma ligação político-partidária. A AUGC atua de forma independente.

 

Quais as metas da agremiação para o primeiro semestre de 2017?

Primeiro de tudo, a criação e a divulgação da associação. Fazer a inscrição dos associados. Em seguida, conseguir auxiliar os universitários, quando for possível, em relação a essa problemática do transporte. O nosso sonho seria cobrir os 100% do custo do transporte, mas devido à crise sabemos que é bem difícil. Então, de repente, conseguimos ajudar com pelo menos 50% para o caso da Ulbra São Jerônimo e ajudar os alunos que estudam em outros lugares através do transporte subsidiado usando, por exemplo, o vale-transporte.

 

Quais serviços a AUGC pretende prestar aos estudantes?

Em primeiro lugar, seria o serviço de transporte mesmo. Depois temos a ideia de também auxiliar os estudantes, por exemplo, na época das inscrições do FIES, SISU, ProUni. Também participar da comunidade em atividades com os jovens, como gincanas, auxiliar os jovens em todos os aspectos, semana do Município, coisas assim. A associação quer estar presente na sociedade, junto com os jovens.

 

Como o estudante universitário pode se juntar à associação?

É necessário fazer uma pré-inscrição. Temos uma Fan Page no Facebook (https://www.facebook.com/augcestudantil/) que contém diversas informações. Em cima desta pré-inscrição, vamos analisar as informações para podermos pesquisar sobre a questão do transporte, fazermos um estudo de como poderemos ajudar os estudantes.

 

Vocês aceitam associados de outros municípios?

Não, só estudante de General Câmara. Inclusive, há a necessidade de uma comprovação de residência e que tenha o título eleitoral no nosso município.

 

Vocês já registraram legalmente a AUGC? Possuem CNPJ e Estatuto registrados em cartório?

Já existe uma ata aprovada e estamos em processo de regularização do Estatuto e do CNPJ da AUGC.

 

Quantos associados a entidade já tem? Vocês têm ideia de quantos estudantes universitários a cidade de General Câmara possui?

Atualmente só há a diretoria e depois da pré-inscrição vamos efetivar os futuros associados. Possuímos cerca de 50 pré-inscritos. Não temos ideia do número de universitários da cidade, porém justamente a pré-inscrição vai nos ajudar a ter uma base desse número.

 

Há previsão no Estatuto de eleição da diretoria por voto direto? Tem previsão de reeleição? Qual a duração do mandato dos membros?

Sim, eleição direta. Há possibilidade de somente uma reeleição. O mandato será de um ano.

 

As eleições das entidades normalmente são de ano em ano, as graduações duram quatro ou cinco anos. O que se pode fazer nesse pouco tempo de gestão e como se pode dar continuidade à gestão anterior, aproveitando o que já foi feito?

Dá para dar continuidade, pois somos um grupo forte. Pode até haver alguma mudança, mas a diretoria acredita que é possível dar continuidade.

 

Quais são as principais reivindicações e bandeiras de luta?

Beneficiar o transporte; contribuir com a formação do estudante. Com o tempo, vamos elencar as demais demandas do universitário de General Câmara. Queremos também incentivar os jovens que estão concluindo o Ensino Médio para continuarem seus estudos e ingressarem no Ensino Superior, superando essa dificuldade do transporte, sem que desistam dos seus sonhos.

 

Como você vê o atual momento político brasileiro? Como isso pode influenciar no acesso ao Ensino Superior?

Piorou a questão do acesso. Na cidade onde eu estudo, Porto Alegre, com relação ao transporte público, antes o estudante pagava meia-passagem e tinha a segunda passagem gratuita, dentro da próxima meia hora, dentro do município de Porto Alegre. Hoje não tem mais a segunda passagem gratuita e também o preço subiu um pouco. Outro exemplo dessa piora reside no fato de que na Ulbra São Jerônimo não foi aberta nenhuma vaga para a ProUni no primeiro semestre de 2017, sendo que num passado recente abriu-se em torno de 20 vagas por curso. Também, agora para os alunos do ProUni ficou mais difícil o ingresso, eles precisam tirar uma nota mais alta. Quanto menor o número de bolsas, mais alta terá que ser a nota do candidato à vaga.

As entidades estudantis estão ligadas aos problemas da sociedade, do Município, do Estado e do País. E a AUGC?

Sim, com certeza. Nosso principal problema agora é o transporte, mas em sendo resolvido essa demanda, com certeza, sim. O foco são os jovens do nosso município.

 

Você avalia que as bandeiras de luta da entidade têm conexão com as demais pautas nacionais, tais como as reforma da Previdência e Trabalhista, etc?

Em uma primeira visão, não. Porém, numa visão de longo prazo, sim.

 

A entidade tem a pretensão de se conectar às demais entidades estudantis estaduais e nacionais como, por exemplo, a UNE?

Sim, temos. Vamos inclusive marcar uma reunião com o pessoal dessas entidades.

 

Você acha que vale a pena essa articulação regional, estadual e nacional?

Sim, até porque os estudantes dos demais municípios são semelhantes. Isso ajuda a não ter uma visão egoísta, até porque o problema do transporte dos estudantes de São Jerônimo, Charqueadas e entorno, principalmente para Porto Alegre e região Metropolitana, é praticamente o mesmo. É muito mais fácil custear o transporte com essa união de esforços.

 

Como vocês pensam que será pago o custo desse transporte almejado pela AUGC?

 

Nós imaginamos que venha alguma verba do governo. Além disso, os associados vão arcar com uma mensalidade. A ideia é que seja um valor bem abaixo do custo mensal que o associado tem com o transporte particular. Têm alunos que pagam em torno de R$ 300,00 por mês só de transporte.