Leitos de UTI prometidos ao Hospital de São Jerônimo ainda não foram liberados

Porto Alegre tem quase 80% das UTIs ocupadas e mais da metade está sendo demandada por pessoas do Interior

Por Portal de Notícias 21/05/2020 - 09:30 hs
Foto: Banco de Imagens
Leitos de UTI prometidos ao Hospital de São Jerônimo ainda não foram liberados
Leitos de UTI prometidos ao Hospital de São Jerônimo ainda não foram liberados

Porto Alegre chegou, ontem, a quase 80% de ocupação dos seus leitos de UTI. Nas duas últimas semanas, houve um crescimento de 38% dos casos ligados ao coronavírus a ocupar leitos de UTIs na Capital. A pressão, segundo o diretor geral de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde, Jorge Osório, vem do Interior do Estado: mais da metade dos leitos da rede pública está sendo demandada por pessoas de fora de Porto Alegre. Em todo o Rio Grande do Sul, até ontem, a taxa de ocupação de leitos era de 71,7%: das 1.814 UTIs disponíveis, 1.300 estavam ocupadas.
A região Carbonífera, que tem como referência o Hospital de São Jerônimo (HSJ) não possui leitos de UTI para coronavírus e os pacientes são transferidos para a região Metropolitana. Existe a promessa do Governo do Estado de que o HSJ tenha habilitados dez leitos de UTI para a doença, mas eles ainda não foram liberados pelo Ministério da Saúde e não há previsão de instalação destas unidades.
Uma portaria do Ministério da Saúde publicada na segunda-feira (18/05) habilitou 270 novos leitos no RS, mas o Hospital de São Jerônimo ficou de fora. A instalação dos leitos havia sido dada como certa há alguns dias e a situação preocupa o diretor do HSJ, João Batista Pozza (foto abaixo).
- Tínhamos essa ideia (novos leitos) já resolvida. Ficamos fora da primeira leva dos leitos de UTI do Estado. Já estamos nos organizando com os prefeitos da Asmurc (Associação dos Municípios da Região Carbonífera ) para resolver isso. Seria uma catástrofe não recebermos os leitos de UTI – diz o diretor.
A parte das obras de ampliação do prédio do HSJ que permitirão a instalação dos novos leitos de UTI estão em andamento e Pozza avalia que dentro de 15 dias estejam concluídas.



DISTANCIAMENTO CONTROLADO

O novo contexto hospitalar se desenha no momento em que o Estado decide passar a considerar apenas o número de pacientes internados com Covid-19 para calcular velocidade e incidência da doença para determinação das bandeiras do Distanciamento Controlado. A mudança entrará em vigor a partir de 30 de maio. Assim, o modelo de distanciamento controlado deixa de incluir como critério os casos confirmados da infecção. Com o ajuste, o Piratini espera corrigir possíveis distorções entre as cidades que testam e as que testam menos, já que os dados de hospitalização são mais estáveis. Além disso, os casos confirmados de internações têm notificação compulsória, diferentemente da testagem de pessoas não internadas.
Ontem, a Secretaria Estadual de Saúde divulgou 1.173 novos registros de coronavírus no RS, elevando o total de casos para 4.973, com 161 mortes pela doença. Ontem foi também o primeiro dia da reabertura oficial de parte comércio em Porto Alegre.

Com informações do Matinal

==================
RECEBA NOTÍCIAS PELO TELEGRAM
Inscreva-se no grupo do Portal de Notícias no Telegram e receba notícias da região Carbonífera
> Baixe o Telegram na sua loja de aplicativos
> Entre no grupo pelo link:
https://t.me/joinchat/MXKl8hN1N3Ol7kAnfvgcwg
=====================