2ª Região Tradicionalista funda o primeiro CTG do estado para pessoas com deficiência

Entidade terá sede em General Câmara. Nessa semana, foi assinado o pedido de filiação ao MTG

Por Portal de Notícias 06/02/2020 - 15:38 hs
Foto: Divulgação
2ª Região Tradicionalista funda o primeiro CTG do estado para pessoas com deficiência
Pedido de filiação ao MTG foi assinado na última terça-feira

Marcos Essvein

Uma ideia lançada no final do ano passado pelo coordenador da 2ª Região Tradicionalista (2ª RT), Ivan Botelho, começou a se concretizar esta semana: a criação de um Centro de Tradições Gaúchas (CTG) voltado à inclusão social de pessoas com deficiências e necessidades especiais.
O projeto foi apresentado durante as festividades de encerramento do ano de 2019 da 2ª RT e do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), realizadas em Santo Amaro do Sul. Desde então, foram diversas tratativas até que, nesta terça-feira (4/02), durante o encontro de patrões da 2ª RT, realizado no CTG Saudades do Pago, em Butiá, foi assinado o pedido de filiação do CTG Guardiões do Futuro ao MTG. Este será o primeiro centro de tradições do estado do Rio Grande do Sul que vai trabalhar exclusivamente com pessoas com necessidades especiais ou com limitações físicas.
Convidado pelo coordenador da 2ª RT, Ivan Botelho, o patrão do novo CTG será o camarense Paulo Freitas (Paulinho), que tem limitações físicas. A sede da nova instituição será construída na cidade de General Câmara e a meta do coordenador é que esteja concluída até o final deste ano.
Inicialmente, as atividades do CTG Guardiões do Futuro serão realizadas em General Câmara, no Departamento de Tradições Gaúchas (DTG) Alcides Osório, pela instrutora Caroline de Moura Pires, patroa do DTG Polivalente de São Jerônimo.
Segundo Botelho, também já foram iniciadas as tratativas para uma parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de General Câmara.
- Estamos procurando parcerias para até o final do ano estarmos com este CTG fundado, porque ainda é provisório, e com sua sede própria. Já temos a Carol Moura, patroa do DTG Polivalente, e mais dois instrutores que se ofereceram para fazer parte deste projeto, e tocarmos para frente já a partir da semana que vem – disse Botelho, que também busca o apoio dos poderes Executivo e Legislativo camarenses e da região.
- Se Deus quiser, vamos conseguir colocar este trabalho voluntário à disposição da comunidade de General Câmara e de nossa região. Um trabalho que a gente sabe que é inédito no Rio Grande do Sul, um CTG voltado especialmente para este tipo de atividade. É um sonho meu de muitos anos e queremos trabalhar com aquelas pessoas menos privilegiadas, que não têm condições de ter uma bota, uma bombacha... Vamos buscá-las e trazê-las para dentro do nosso CTG, com a parceria da nossa comunidade – diz Botelho, que revela estar recebendo apoio de pessoas de todo o estado que desejam ajudar voluntariamente a causa.
Segundo Botelho, o projeto já inicia com mais de 50 pessoas, entre crianças e adultos, que frequentam as Apaes. Assista ao vídeo da entrevista com o coordenador:



Para Caroline de Moura, a fundação do CTG Guardiões do Futuro representa o verdadeiro sentido do tradicionalismo.
- Sinto-me imensamente lisonjeada com este presente que meu grande amigo Ivan me deu, esta empreitada que talvez seja a mais linda da minha vida, iniciar os trabalhos de dança no primeiro CTG para pessoas especiais do estado. Agradeço muitíssimo pela confiança depositada em mim. Este é o verdadeiro sentido do tradicionalismo, o que nos faz seguir em frente, o que nos move. Agradeço a Deus por este presente e por eu ter nascido gaúcha, por poder viver o tradicionalismo em sua essência e multiplicar os ensinamentos que me foram dados até hoje – disse Caroline.

Caroline Moura e Ivan Botelho no lançamento da proposta de criaçaõ do CTG