Região Carbonífera tem redução nos índices de criminalidade em 2019

Número de homicídios caiu 50% na área da 17ª Delegacia Regional de Polícia

Por Portal de Notícias 14/01/2020 - 08:51 hs
Foto: Carla Miller Trainini / Banco de Imagens
Região Carbonífera tem redução nos índices de criminalidade em 2019
Delegado Nedson Ramos de Oliveira

 

Marcos Essvein

Seguindo a tendência do Rio Grande do Sul, a região da 17ª Delegacia de Polícia Regional do Interior (17ª DPRI), que abrange os municípios de Arroio dos Ratos, Barão do Triunfo, Butiá, Charqueadas, General Câmara, Minas do Leão e São Jerônimo, registrou em 2019 uma queda de 50% no número de homicídios em relação a 2018. Em 2019 ocorreram 14 assassinatos contra 28 em 2018. O único município que teve aumento na taxa foi Minas do Leão, que teve dois homicídios em 2019 contra um em 2018. Além disso, à exceção de um pequeno aumento nos índices de crimes tráfico de entorpecentes e estelionatos, todos os demais índices tiveram diminuição considerável, segundo destaca o delegado regional, Nedson Ramos de Oliveira.
Além dos números divulgados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (ver tabela abaixo), Oliveira ressalta também a queda nos índices de arrombamentos a residências, que caíram de 218 para 91 (-58,2%), e furtos simples a residências, que passaram de 221 em 2018 para 126 em 2019 (-57,2%). Os roubos a estabelecimentos comerciais também caíram de 44 para 29 (-34%) e os casos de abigeato caíram de 108 para 82 (-22,6%).
- Houve uma diminuição considerável nos principais  índices de criminalidade. Há um aumento muito pequeno de registros de estelionato e um homicídio com duas vítimas em Minas do Leão em 2019. No geral, o número de homicídios diminuiu em 50% na região. O furto arrombamento, que é aquele crime que preocupa muito a população, diminuiu bastante também. O roubo a pedestre, que é outro crime que atemoriza a população, também teve uma diminuição expressiva. O abigeato, que é um crime difícil de lidar porque eles (criminosos) estão sempre vendo quando há ou quando não há policiamento para agir, (também diminuiu) - destaca.
Para Oliveira, a redução dos índices de criminalidade na região da 17ª DRPI está relacionada à maior presença do policiamento ostensivo, que é responsabilidade da Brigada Militar, e às prisões e indiciamentos que a Polícia Civil vem realizado.
-  A gente reputa isso ao trabalho das polícias, um trabalho bem intenso ao longo de dois ou três anos, uma presença maior do policiamento ostensivo. Mas não só isso: prisões e indiciamentos que a Polícia Civil fez têm contribuído para a diminuição destes índices. E a gente vai continuar trabalhando ainda mais neste ano de 2020 para que diminua mais ainda. Não é uma zona de conforto para nós, ao contrário, a gente quer que isso diminua cada vez mais – disse o delegado Nedson Oliveira. (Ouça o áudio do delegado no final da matéria)



NO ESTADO

A consolidação dos indicadores criminais monitorados pela Secretaria da Segurança Pública confirmou as projeções: o Rio Grande do Sul encerrou 2019 com os menores índices dos últimos 10 anos. Dezembro chegou ao fim com acumulado de 1.793 vítimas de homicídio no ano, frente às 2.362 registradas em 2018, conforme a atualização da série histórica de contabilização. Foram 569 óbitos a menos, o que representa redução de 24,1%. Com o resultado, considerando a mais recente estimativa de população segundo o IBGE, de 11,37 milhões de moradores no RS, a taxa de homicídios caiu ao menor nível da década, para 15,8 a cada 100 mil habitantes no RS. A taxa é cinco pontos menor do que a de 2018, de 20,8 a cada grupo de 100 mil habitantes. O menor índice anterior (16,8) é de 2010, quando o Estado teve 1.801 mortes por homicídio para uma população de 10,69 milhões de habitantes.
O acumulado de roubos com morte também contribuiu para preservação de vidas no Estado. Foram 73 ocorrências de latrocínios (75 vítimas) entre janeiro e dezembro de 2019 contra 91 (93 vítimas) nos 12 meses anteriores, uma redução de 19,8%. Na Capital, 12 pessoas foram mortas durante assaltos no ano passado, uma a menos do que em 2018 (-7,7%).

Com informações da SSP/RS








Deixe seu Comentário

Os comentários de leitores, no site ou em redes sociais, não representam a opinião do Portal de Notícias e são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores, que poderão ser responsabilizados legalmente pelo seu conteúdo.