Tratamento Ortodôntico: quando procurar o ortodontista?

Por Clin - Clínica Infanto Juvenil 01/12/2017 - 17:47 hs

Eduardo Cairuga Pinheiro

Cirurgião-dentista - CRO/RS 1236

 

Os pais têm muitas dúvidas sobre a necessidade de levar seus filhos ao ortodontista e até mesmo sobre a idade adequada para dar início ao tratamento ortodôntico. Atualmente, o uso de aparelhos ortodônticos é cada vez mais freqüente em nossa sociedade, seja em crianças, adolescentes ou adultos. O tratamento das maloclusões, termo usado para relatar problemas na oclusão dentária, tornou-se muito mais acessível e presente em nosso meio.

A preocupação com a saúde bucal e com a estética leva-nos a primeira percepção de dentes tortos na criança, a pensar na necessidade do uso de aparelho dentário, em quando devemos procurar tratamento ou qual a melhor forma de corrigir esse problema.

Recomenda-se que o acompanhamento odontológico da criança tenha início antes mesmo de seu nascimento, ainda na gestação, devendo tendo continuidade na infância, através do monitoramento da erupção dos dentes decíduos (dentes de leite), das trocas dentárias,  dos hábitos bucais e alimentares.

A Ortodontia preventiva tem o objetivo de preservar a integridade da evolução normal da oclusão, evitando a instalação de determinadas maloclusões.

Algumas maloclusões, que podem ter origem em hábitos deletérios (sucção digital, por exemplo), são mais facilmente tratadas, com melhores resultados e maior estabilidade, quando diagnosticadas precocemente, através da utilização de aparelhos reeducadores, expansores ou acompanhamento com fonoaudiólogo.

Em alguns casos, a ortodontia trabalha não somente com o posicionamento dos dentes, mas também guiando o crescimento ósseo da face com aparelhos ortopédicos, onde a fase de surto de crescimento puberal(em torno dos 9-11 anos para meninas e 10-13 anos para meninos) é a mais indicada. A partir das trocas dentárias, com a dentição permanente, o ortodontista pode lançar mão do aparelho fixo e de diferentes técnicas e mecânicas para buscar a correção das maloclusões e um resultado estético e funcional adequados a cada caso.

Não devemos esquecer que a manutenção da saúde bucal, a correta alimentação, o acompanhamento profissional qualificado, a informação, a prevenção e o bom senso são os melhores aliados na busca por um sorriso perfeito.